Salvador está em clínica de Caxias do Sul - Divulgação / Divulgação

Comunidade faz campanha para tratar cachorro que foi baleado em Farroupilha, RS

Entidades ligadas à proteção animal buscam recursos para tratar um cachorro que foi baleado no início do mês em Farroupilha, na serra gaúcha. O animal, segundo o relato de moradores, tentou morder as pessoas que atiraram no homem que cuidava dele, e que era o alvo dos disparos.

Conforme o relato de vizinhos, no início da tarde de 1º de julho, dois homens em uma moto pararam em frente à uma residência no bairro Industrial e chamaram o morador, um homem de 47 anos. Assim que a vítima saiu da casa, eles atiraram várias vezes. Quando foram dados os primeiros tiros, o cachorro começou a latir e tentou morder o autor dos disparos.

O homem de 47 anos ficou gravemente ferido e foi levado por amigos ao Hospital São Carlos, de Farroupilha. Até a manhã desta sexta-feira (13), ele seguia internado na UTI.

O animal foi atingido em uma das patas e socorrido por membros do Departamento de Controle e Proteção Animal de Farroupilha. De acordo com o diretor do departamento, Juelci de Souza, o cachorro ficava vagando nas ruas do bairro e o homem que foi baleado dava água e comida para ele.

O animal foi levado para uma clínica em Caxias do Sul. Como não sabiam o nome dele, os funcionários do local passaram a chamar o cão de Salvador. O animal seguirá em Caxias até o final do tratamento.

Ainda seguindo Souza, já foram pagos R$ 2 mil, mas ainda é necessário dinheiro para a continuação do tratamento. O departamento de proteção busca uma família para adotar Salvador quando ele tiver alta. Enquanto isso não acontecer, ele ficará no abrigo de animais de Farroupilha, localizado na Linha Julieta.

Quem puder ajudar pode entrar em contato pelo número (54) 3261.7914, com o Departamento de Proteção Animal da prefeitura de Farroupilha.

Investigação

De acordo com o delegado Rodrigo Morale, da Polícia Civil de Farroupilha, a tentativa de homicídio contra o homem está sendo investigada. Ele não teve o nome divulgado pela polícia.

Até a manhã desta sexta, o delegado não tinha informação do animal baleado, apenas uma testemunha relatou que ouviu os disparos e um cachorro latindo.

Fonte: Gaúcha ZH

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.