Continua impune caso de pássaros usados como 'lembrancinhas' - FOTO: DIVULGAÇÃO/ FACEBOOK

Continua impune caso de pássaros como ‘lembrancinhas’ de festa em Maceió, AL

Passado um mês do caso em que pássaros foram usados como “lembrancinhas” em festa de aniversário e quando as ativistas de ONGs de proteção animal foram recebidas com agressões por um pequeno grupo dos convidados da festa, o fato continua impune.

De acordo com uma das voluntárias, o caso tomou duas vertentes: uma diz respeito aos maus tratos para com os animais, que foi encaminhado da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para a Polícia Civil; e a outra vertente é o caso das agressões físicas e insultos às voluntárias da ONG, situação que gerou uma queixa junto à Delegacia da Mulher.

Quanto ao caso da violência às mulheres, os agressores foram chamados na delegacia para darem depoimento, mas não compareceram. Agora um inquérito policial foi aberto, as vítimas serão ouvidas novamente e o caso será encaminhado à justiça.

“São os famosos ‘homens de bem’, ‘homens de família’. Quando a gente viu o caso da russa que foi humilhada por brasileiros, advogados, policiais, a gente lembrou muito da nossa situação, pois eles também eram os ‘homens de família’, ‘homens de bem’, ‘não sabiam o que estavam fazendo direito’, é sempre assim a conversa. No nosso caso não é diferente, pois são homens de famílias influentes e que já estão acostumados com a impunidade”, disse uma das voluntárias, que prefere não ser identificada.

O caso

O caso inusitado ocorreu no dia 22 de maio, em frente a um salão de festas localizado na Avenida Rotary, em Maceió. Após a ONG, por meio de rede social, receber a denúncia de um dos convidados da festa quanto à ‘lembrancinha’, a qual tratava-se de gaiolas com periquitos sem água e comida, as ativistas da causa animal foram ao local na tentativa de evitar a situação.

No entanto, de acordo com as declarações e filmagens das voluntárias da ONG, parte dos convidados da festa foram agressivos com elas – três mulheres. As empurraram, as agrediram verbalmente e as ameaçaram.

Por Patrícia Mendonça

Fonte: Gazetaweb

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.