Defensores de animais denunciam o “Frango na Praça”: uma festa degradante e de extrema crueldade

A Asociación Contra la Tortura y el Maltrato Animal denuncia aos órgãos competentes o caso das celebrações de Sot de Chera, na Espanha.

A Asociación Contra la Tortura y el Maltrato Animal (Actyma) apresentou uma denúncia contra a Prefeitura de Sot de Chera (Valência) à Diretoria Geral da Agricultura, Pecuária e Pesca da Comunidade Valenciana pela crueldade extrema e o tratamento antinatural e humilhante a que um animal foi submetido no espetáculo do “frango na praça”.

A organização informa em um comunicado que a denúncia é contra a comissão municipal de festas e “todos os responsáveis e organizadores do espetáculo”, que foi celebrado no dia da festa de Santa Ana, em 18 de agosto passado.

Segundo Actyma, o “frango na praça” infringiu as leis de Valência 4/1994, de proteção dos animais de companhia, e 14/2010, de espetáculos públicos, atividades recreativas e estabelecimentos públicos, pelas “agressões físicas e psicológicas impostas a um frango, com extrema crueldade e maus-tratos, submetendo-o a tratamentos antinaturais e degradantes”.

Nesta festa, “os jovens da comunidade têm seus olhos vendados, são girados, para que percam a orientação, e colocados na frente do frango, devendo encontrá-lo sem sair das faixas paralelas previamente traçadas; se encontram o animal, têm que golpeá-lo com a espada que levam”. “As patas do frango são atadas, e suas asas são cruzadas entre si, ficando o animal vivo imóvel no chão, enquanto sofre os maus-tratos”. Por fim, o frango é oferecido como prêmio ao ganhador do jogo, explica a organização.

Com a denúncia, a Associação contra a Tortura e os Maus-Tratos a Animais solicita, caso seja procedente, a abertura de processo contra os responsáveis pelo espetáculo.

Tradução de Bina Foloni

Fonte: ABC

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.