Delegada diz ainda não ter sido comunicada de matança de gatos em Maceió, AL

199
Mais de 50 gatos foram encontrados mortos em residencial no Cidade Universitária (FOTO: CORTESIA)
Mais de 50 gatos foram encontrados mortos em residencial no Cidade Universitária (FOTO: CORTESIA)

A delegada Liana Franca, do 25º Distrito Policial, delegacia que também apura crimes contra animais, afirmou, na tarde desta quinta-feira (30), que ainda não comunicada oficialmente da morte de cerca de 50 gatos no Condomínio Jardim Tropical, no bairro Cidade Universitária, parte alta de Maceió.

De acordo com a autoridade policial, os moradores devem formalizar a denúncia junto à delegacia, localizada em Fernão Velho, ou na Central de Flagrantes, no bairro do Pinheiro, para que a Polícia Civil dê início às investigações.

“Infelizmente, este caso ainda não me chegou. Assim que eu for notificada, darei início às investigações, na tentativa de identificar o autor dessa crueldade. As pessoas precisam entender que os animais também são seres vivos”, afirmou.

Ainda de acordo com Liana Franca, assim que identificado e preso, o autor deverá ser autuado por crime ambiental, podendo cumprir pena de até um ano de detenção, além de submetido ao pagamento de multa.

O caso

Moradores do Condomínio Jardim Tropical denunciaram à Gazetaweb, nessa quarta-feira (29), que dezenas de animais têm sido encontrados mortos de forma misteriosa. Conforme a denúncia, as mortes seriam fruto de envenenamento, já tendo vitimado mais de 50 gatos somente nos últimos três meses.

Segundo Jerry Wendel dos Santos, 42 anos, que mora no residencial desde sua inauguração, em 2010, as mortes têm ocorrido com certa frequência já há um ano. Wendel conta que, somente dele, foram cinco os gatos supostamente envenenados.

À Gazetaweb, o morador revelou já ter procurado os órgãos competentes para relatar os maus-tratos. Porém, segundo ele, nenhuma providência vai tomada, o que o levou a procurar a imprensa para denunciar o caso.

Fonte: Gazetaweb

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.