Foto: arquivo/assessoria

Diretora da Apams diz repasses financeiros não foram feitos e MP abre inquérito em Sinop, MT

Os repasses de R$ 60 mil, da prefeitura, e R$ 52 mil, da câmara de vereadores, ainda não caíram na conta da Associação Protetora dos Animais do Município de Sinop (Apams). Segundo a diretora Luciane Chiarello, apesar da assinatura dos convênios, a entidade continua em situação econômica difícil e à espera dos recursos. “Aprovaram o plano de trabalho, mas, até agora, não repassaram o dinheiro”, afirmou, ao Só Notícias.

Luciane reclama que a entidade tem se mantido apenas com doações e recursos próprios. Mesmo anunciando o fechamento no início do ano, ela diz que a Apams nunca parou de atuar. “Estamos em junho, como que a gente vem se mantendo até agora? Pedindo ajuda. Não tem fundamento nenhum assinar um convênio e ficar nesta ‘enrolação’. Isso irrita. Agora, vamos ter que esperar”.

O Ministério Público Estadual (MPE) está acompanhando a situação. O promotor Pompílio Paulo de Azevedo determinou a abertura de um inquérito para apurar a notícia de paralisação das atividades da Apams. Ele lembrou, conforme consta na portaria, que, apesar do tamanho, Sinop não conta com Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), sendo que o “único trabalho, com reflexos coletivos, no controle das populações de cães e gatos é aquele desenvolvido pela Apams”.

Pompílio deu prazo máximo de 45 dias para que o município “preste novas informações quanto ao resultado das tratativas” com a entidade. O inquérito foi instaurado no mês passado e não foi informado prazo para conclusão.

No início de maio, a prefeitura publicou resolução formalizando o termo de colaboração repassar dinheiro para o projeto Alimente um Animal, desenvolvido pela Apams. A entidade também deveria receber recursos de emendas impositivas da Câmara Municipal para o projeto Salvando Vidas. Os dois montantes têm previsão de serem repassados em 7 parcelas.

Só Notícias entrou em contato com a assessoria de imprensa da prefeitura, que, por meio de nota, informou que “o sistema de repasse de convênio segue procedimentos e trâmites burocráticos legais. A entidade ou associação apresenta um plano de trabalho, são feitas as análises necessárias e então liberados os recursos”.

Não foi divulgado prazo para liberação do dinheiro.

Fonte: Só Notícias 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *