Em Coruripe (AL) homem é multado em R$12.500 por possuir 25 cágados em casa – Olhar Animal

Em Coruripe (AL) homem é multado em R$12.500 por possuir 25 cágados em casa

E mais uma vez a Fiscalização Preventiva Integrada – FPI combateu a domesticação irregular de animais silvestres. Nesta quarta-feira, 07 de março, agentes e técnicos que compõe a equipe fauna da FPI São Francisco foram até o povoado Poxim, pertencente ao município sul alagoano de Coruripe e também a cidade de Feliz Deserto. Lá foi desencadeada mais uma operação ambiental que resultou na apreensão de cerca de 115 animais da fauna brasileira.

Em uma única casa localizada no Poxim, técnicos e agentes da fiscalização ambiental conseguiram encontrar cerca de 25 cágados que estavam no quintal de uma residência.

O proprietário e morador do imóvel alegou que ganhou um casal de jabutis ha muitos anos e lá em sua casa eles procriaram, justificando o fato de ter tantos. Os técnicos então explicaram que domesticar animais silvestres sem a devida licença é um crime ambiental e devido a isso foi aplicada uma multa de R$500,00 por cada animal, totalizando assim R$12.500,00. Além disso, ele também responderá na justiça devido a essa irregularidade.

Os cágados ou jabutis eram até então espécies ameaçadas de extinção, porém devido ao trabalho fiscalizatório de órgãos ambientais, como também de programas como este, a espécie que é natural da caatinga brasileira, conseguiu sair da lista.

MULTA PODERIA SER MAIOR

Para quem acha que R$12.500,00 foi uma multa muito salgada, ficará surpreso em saber que o valor poderia ser muito maior. Graças a Portaria Nº444 do Ministério do Meio Ambiente, foi definido que a multa para cada animal desta espécie encontrada ilegalmente em residência ou em qualquer tipo de imóvel, chega a R$500,00. Já se estes mesmos animais fossem apreendidos pelo IBAMA, o órgão que segue a Lista Cites (lista internacional sobre comércio ilegal da fauna e flora), para cada animal seria aplicada uma multa de R$5.000, totalizando assim R$125.000,00.

A FPI da Bacia do São Francisco está em sua 8ª edição e é composta por diversos órgãos ambientais. O programa é coordenado pelo Ministério Público Federal, Ministério Público de Alagoas e Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco – CBHSF. Além de Coruripe, Penedo, Porto Real do Colégio, Feliz Deserto, Piaçabuçu, Coruripe e Igreja Nova recebem a fiscalização.

Fonte: Boa Informação

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.