Em nota, prefeitura de Caraúbas (PB) defende secretário que chutou cachorra

Vídeo circula nas redes sociais mostrando Eduardo Belo chutando a cachorra.

366
Em nota, prefeitura de Caraúbas (PB) defende secretário que chutou cachorra

Após a divulgação de um vídeo, na redes sociais, no qual o secretário de Planejamento de Caraúbas, Eduardo Belo, aparece chutando uma cachorra, a Prefeitura Municipal divulgou nota defendendo o auxiliar.

De acordo com a nota, o vídeo que mostra a agressão foi feito durante a gravação de um VT institucional e foi divulgado com o objetivo de prejudicar a imagem da gestão municipal.

Ainda segundo a nota, os fatos não retratam a realidade e a conduta do secretário, que agiu por impulso e não com objetivo de agredir o animal que não fazia parte da cena.

“Como não havia no local equipe de apoio, o secretário agiu rapidamente e por impulso tentou retirar do local o animal”, diz a nota da prefeitura.

Ainda conforme a gestão, medidas administrativas foram tomadas e o prefeito da cidade, Silvano Dudu (PSB), destacou o compromisso do município com a proteção animal. “Em tempo, os fatos serão esclarecidos oportunamente”, finaliza a nota assinada pelo gabinete do prefeito.

Veja o vídeo

Fonte: WSCOM


Nota do Olhar Animal: A prefeitura emite nota afirmando que a motivação da agressão (retirar a cachorra da encenação) a justifica, como se a única opção para isso fosse desferir um chute contra o animal. Qualquer que fosse a motivação do secretário, ele AGREDIU a cadela e não há justificativa para isso. Tão ruim quanto essa violência é a prefeitura tentar jogar “panos quentes”, “brigando” com as imagens do vídeo. Isso, sim, depõe contra a imagem desta gestão municipal. Secretário e Prefeitura deram um péssimo exemplo à população. A ironia é que a representação litúrgica do Presépio foi criada por São Francisco de Assis, o santo que, segunda a Igreja Católica, é o protetor dos animais.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.