Em vídeo, preguiça é escoltada por policiais para atravessar rodovia do Maranhão; biólogo diz que risco é para sobrevivência – Olhar Animal
Em vídeo, preguiça é escoltada por policiais para atravessar rodovia do Maranhão; biólogo diz que risco é para sobrevivência

Em vídeo, preguiça é escoltada por policiais para atravessar rodovia do Maranhão; biólogo diz que risco é para sobrevivência

Na tarde desta quinta-feira (26), um bicho-preguiça (Bradypus variegatus) precisou de escolta policial para atravessar a BR-222, entre o município de Santa Luzia do Tide e Buriticupu, na região oeste do Maranhão. No vídeo, o animal aparece se arrastando para chegar ao outro lado da pista. Um policial rodoviário o acompanha e depois o coloca em uma árvore.

Vídeo: Bicho-preguiça é acompanhada por policiais da PRF na BR-222.

De acordo com o biólogo e herpetólogo Alessandro Menks, a preguiça faz travessias apenas quando falta algo muito essencial à sua sobrevivência.

“O município de Buriticupu está situado ainda floresta amazônica. A biodiversidade de lá é gigantesca. Temos várias espécies de todos os grupos. A travessia está ligada a degradação o habitat natural… então quando o animal não tem recurso, como o abrigo, eles tendem a se deslocar, principalmente a preguiça. Esse é um animal que vive em árvores que só desce para defecar. Passa toda a sua vida na árvore. Então, com certeza, esse precisou descer para atravessar por alguma falta de recurso, principalmente a vegetação, que é a sua alimentação” explicou o pesquisador.

Há duas semanas, uma cobra apareceu na mesma região. Os policiais rodoviários até já perceberam que, próximo ao mês de maio, esse tipo de animal surge com mais frequência atravessando a BR-222. Segundo Alessandro Menks, a migração ocorre por um instinto natural dos répteis no início do período chuvoso.

“No caso da serpentes, não podemos atribuir só ao desmatamento. No caso deles, também ocorre pelas chuvas. Os animais, principalmente répteis, tendem a se reproduzir no início das chuvas porque no começo das chuvas todos os recursos são mais abundantes. Então esse é um dos fatores para eles aparecerem mais nesse período, além do fato da temperatura cair e eles buscarem um local mais com uma temperatura mais agradável”, afirma o biólogo.

Vídeo: Cobra também já apareceu atravessando a BR-222 nos últimos dias.

O inspetor da Polícia Rodoviária no Maranhão, Antônio Noberto, disse que tem sido comum o aparecimento de animais silvestres em rodovias do Maranhão, principalmente na BR-222.
“Já vimos jiboias gigantes nas rodovias… são muitos animais que a gente vê. Até jacaré, vivo e morto. Dependendo da localidade, os animais que mais se acidentam na pista são cobras, raposa, preguiça, cotia, onças e tamanduás”, declarou o inspetor da PRF no Maranhão.

Segundo a PRF, na maioria das vezes, os animais morrem atropelados porque o fluxo de veículos é intenso e não há sinalização indicando que esse tipo de animal pode aparecer pela rodovia. No mês passado, um gato-maracajá (Leopardus tigrinus) teve a cabeça esmagada por um automóvel na travessia da BR-222, desta vez na cidade de Vargem Grande.

Gato-maracajá foi encontrado por equipes da PRF no Maranhão após ter sido atropelado. Animal teve a cabeça esmagada. (Foto: Divulgação/PRF)

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) emitiu nota sobre a falta de sinalização na BR-222 sobre travessia de animais silvestres e aguarda resposta. Veja na íntegra:

“O DNIT,por meio do Programa BR Legal,já está executando a sinalização vertical da BR 222/MA, que contempla a sinalização de aviso da travessia de animais silvestres. Hoje a empresa responsável pela execução dos serviços de sinalização estava trabalhando no km 479, povoado Ferro Velho em Buriticupu. O prazo para concluir a sinalização no trecho que vai Santa Luzia a Acailandia é de 3 meses”

Por Rafael Cardoso 

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.