Enquete mostra que mais de 70% das pessoas na Alemanha, Espanha, Itália e Reino Unido querem proibir animais selvagens em circos

Enquete mostra que mais de 70% das pessoas na Alemanha, Espanha, Itália e Reino Unido querem proibir animais selvagens em circos

Você pagaria para visitar um circo que usa animais selvagens vivos? Se você está entre os 65% dos europeus que votaram em uma pesquisa recente da YouGov, conduzida pela AAP Animal Advocacy and Protection dos Países Baixos, as chances são de que sua resposta seja um retumbante não.

63% na Alemanha, 71% na Itália, 73% na Espanha e 76% no Reino Unido votaram contra o uso de animais selvagens em circos, o que levanta a questão do por que essas empresas ainda operam? Agora, 45 países têm proibições ao uso de animais selvagens em circos, incluindo a Escócia e o País de Gales, o que deixa a Inglaterra atrasada, apesar de tantas pesquisas de apoio à proibição de circos em todo o Reino Unido. Uma consulta pública realizada pelo governo do Reino Unido em 2010 mostrou que 94,5 por cento apoiaram uma proibição das apresentações de animais selvagens. O que está demorando tanto para impedir que animais selvagens sejam prejudicados pelo nosso entretenimento?

Jan Creamer, presidente da Animal Defenders International, disse: “A Animal Defenders International viu em primeira mão como os circos simplesmente não podem atender às necessidades dos animais em acomodações pequenas e móveis, documentando o sofrimento e maus-tratos por mais de 20 anos. O Reino Unido tem sido lento em legislar, ficando atrás de países em todo o mundo, e é hora de intensificar e parar com o sofrimento do circo sem mais demora”.

David van Gennep, CEO da AAP acrescentou: “É difícil entender que o Reino Unido, e especialmente a Inglaterra, ainda esteja atrasado em relação a animais selvagens em circos. Esta pesquisa é uma nova evidência do apoio para proibir seu uso, mas não deve ser uma novidade para os formuladores de políticas: é claro para todos, em ambas as margens do Canal, que o público britânico tem exigido o fim desta forma flagrante de maus-tratos a animal por muito tempo. Brexit ou não Brexit, o Reino Unido continuará a fazer parte da Europa, e a Europa rejeita com clareza uma prática que já deveria ser história.”

Apenas o Circus Mondao e o Peter Jolly’s Circus permanecem em operação no Reino Unido, enquanto Thomas Chipperfield teve sua licença recusada em abril deste ano. A maré está se voltando para as práticas cruéis de entretenimento de animais silvestres, onde eles são mortos de fome ou espancados em um esforço para treiná-los, mantidos em condições precárias e deixados para cuidar de si mesmos quando sua saúde se deteriora.

É hora de ser uma voz para os sem voz! A Animal Defenders International está pedindo aos governos do Reino Unido, do País de Gales e da Irlanda do Norte que avancem e parem o sofrimento do circo imediatamente. Faça a sua parte aumentando a consciência das vidas terríveis enfrentadas pelos animais selvagens usados ​​nessas formas de entretenimento. Assine petições e participe de protestos pacíficos para demonstrar o quanto não queremos que o entretenimento de animais silvestres faça parte de nosso mundo. E, acima de tudo, nunca visite nenhuma atração que usa entretenimento de animais silvestres em nome do lucro. Levante-se para aqueles que não podem fazer isso por si mesmos!

Por Kelly Wang / Tradução de Maria Leticia Guerra Machado Coelho

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.