Entidades de defesa dos direitos dos animais poderão receber recursos do Nota Fiscal Gaúcha a partir de 2018

Lista de entidades estará disponível a partir do dia 2 de janeiro no site do programa. Estimativa é de que ONGs recebam R$ 1 milhão ao longo de 2018.

448
Animais resgatados que vivem em abrigo no interior do Rio Grande do Sul (Foto: Reprodução / RBS TV)
Animais resgatados que vivem em abrigo no interior do Rio Grande do Sul (Foto: Reprodução / RBS TV)

Entidades de defesa dos direitos dos animais poderão ser indicadas para receber recursos dentro do programa Nota Fiscal Gaúcha a partir do dia 2 de janeiro, conforme informou neste domingo (31) o governo do Rio Grande do Sul.

Uma lista com as primeiras organizações não governamentais (ONGs) aptas a serem indicadas foi divulgada pelo governo do estado e pode ser consultada aqui.

Para indicar uma das entidades, é necessário estar inscrito no programa. A previsão é de que R$ 1 milhão seja repassado para as entidades ao longo de 2018.

A indicação de uma entidade que trabalha pela causa animal não invalida as indicações que já podem ser feitas para entidades que realizam trabalhos nas áreas de educação, saúde e assistência social.

Para a indicação, a partir do dia 2 de janeiro basta entrar no site do programa NFG e escolher uma das entidades relacionadas.

Atualmente, apesar de terem atuação reconhecida, boa parte das entidades que atuam no resgate e proteção de animais encontram financiamento apenas por meio de doações de apoiadores.

A entidade que queira fazer parte da lista deve encaminhar o pedido à Secretaria do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos.

Entidades poderão ser beneficiadas sem prejuízo para ONGS de outras áreas (Foto: Divulgação / Governo do RS)

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.