Estudante faz campanha para construir abrigo e impedir que animais fiquem sem lar em Manaus, AM

Danielle Saturnino “herdou” mais de 30 animais de antigos tutores que foram ameaçados e “expulsos” por bandidos.

812
Voluntária está fazendo campanha para arrecadar material de construção e evitar que os animais voltem para as ruas (Foto: Winnetou Almeida)
Voluntária está fazendo campanha para arrecadar material de construção e evitar que os animais voltem para as ruas (Foto: Winnetou Almeida)

Para evitar que 22 cachorros e 12 gatos voltem para as ruas de Manaus, a estudante e protetora de animais Danielle Saturnino, 31, promove uma campanha para arrecadar recursos ou materiais de construção para erguer um abrigo para animais no bairro Alfredo Nascimento, na Zona Leste da cidade.

Atualmente, a maioria dos animais está em uma casa na Cidade Nova, na Zona Norte da capital, mas a casa será alugada para ajudar a manter os animais. “Os donos deles conseguiam mantê-los, eram comerciantes aqui em Manaus, mas precisaram ir embora para outro Estado após muitos assaltos e serem até ameaçados de morte”, disse.

Sem ajuda financeira e desempregada, a jovem estudante depende da caridade de outras pessoas e é criticada por quem não entende seus motivos e o amor que ela sente pelos “peludos”. “A ideia inicial dos donos era que a casa fosse vendida, eles comprariam uma casa para eles e um terreno para eu continuar cuidando dos animais aqui. Nem eles e nem eu temos coragem de jogar esses animais nas ruas”, contou.

Cansada de ver a jovem passando dificuldades para cuidar dos animais, a dona da casa e ex-dona dos cachorros decidiu que Danielle alugasse a casa e, com o dinheiro do aluguel (R$ 900), compre ração e pague outros gastos com veterinário e limpeza.

Contudo, o dinheiro ainda não é o suficiente para custear as despesas dos animais. Para reduzir custos e deixar a rotina um pouco menos exaustiva, além de oferecer melhores condições aos animais, Danielle alugou um terreno, no bairro Alfredo Nascimento, próximo à casa dela, por R$ 250, e iniciou a campanha para comprar o material de construção para construir o alojamento dos animais. No total, os custos passam de R$ 3 mil.

“Hoje (ontem) o pedreiro começou a trabalhar, ele vai cobrar 100 reais por dia, mas ainda tenho que correr atrás desse material. Um amigo vai emprestar o cartão para parcelar as compras, mas preciso muito da ajuda das pessoas que amam animais. Esses animais não podem voltar para as ruas, seria desumano”, disse.

Até ontem, a estudante havia conseguido apenas R$ 50 e a ajuda de um pedreiro voluntário, que se ofereceu para ajudar na obra nos dias de folga. A corrida, agora, é contra o tempo: Danielle tem 15 dias para retirar os animais do imóvel, que será alugado, e levar para o novo abrigo.

Consumo e gastos mensais

Por mês, a estudante Danielle Saturnino compra 16 sacos de 15 quilos de ração para cães, dois sacas de 10 quilos de ração para gatos, e ainda gasta R$ 300 com condução para ir até a atual casa dos animais, na Cidade Nova, sem falar nas despesas com veterinário, remédios e material de limpeza e banho dos pets.

Contatos para quem ajudar

Quem quiser ajudar ou conhecer um pouco mais sobre a iniciativa pode entrar em contato com Danielle pelo número (92) 99253-2518. Para ajuda financeira, as transferências ou depósitos podem ser realizados por meio da agência 0020, operação 013, conta 00054224-6, Caixa Econômica.

Por Álik Menezes

Fonte: A Crítica

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.