Estudo descobre que metade dos filhotes de tartarugas-marinhas morre devido ao consumo de plástico

Estudo descobre que metade dos filhotes de tartarugas-marinhas morre devido ao consumo de plástico

Um estudo recente realizado por pesquisadores da Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation (CSIRO – Organização de Pesquisa Industrial e Científica da Comunidade) revelou um novo fato alarmante sobre o impacto direto da poluição por plástico na vida selvagem. No estudo, publicado no periódico Nature, cientistas examinaram os dados de quase 1.000 tartarugas mortas e descobriram que as mais jovens pareciam ser as mais vulneráveis à poluição por plástico. Foi encontrado plástico nos estômagos de quase metade dos filhotes após a eclosão e em cerca de um quarto de tartarugas um pouco mais velhas. Em comparação, entre os adultos, descobriu-se que cerca de 15% são afetados.

O número de pedaços de plástico nos estômagos dos répteis variou muito, de um a mais de 300, relata o site The Independent. De acordo com uma líder do estudo, Dra. Britta Denise Hardesty, da CSIRO, e sua equipe, tartarugas têm 50% de probabilidade de morrerem após o consumo de apenas 14 pedaços de plástico.

As tartarugas estão entre as primeiras espécies observadas que consomem lixo plástico. Os primeiros relatórios de sacos que foram encontrados em seus estômagos remontam à década de 80. Desde essa época, a quantidade de plásticos que chega aos oceanos cresceu exponencialmente, e agora mais de 8,8 milhões de toneladas chegam aos oceanos todos os anos.

Tartarugas não são os únicos animais que sofrem com o resultado da ingestão e ficam enroscadas em resíduos plásticos. De fato, é cada vez mais difícil encontrar um animal marinho que não seja afetado pela poluição por plásticos do ambiente marinho. Depois de ser ingerido por um animal, porque foi confundido com comida, o plástico elimina toxinas no corpo do animal e pode facilmente se acumular e causar obstrução intestinal, o que com frequência leva à morte.

As novas descobertas são particularmente alarmantes, considerando que elas se concentram em animais tão jovens e que o impacto forte do plástico que eles já sofreram é simplesmente chocante. O estudo é um lembrete sério do efeito que a poluição por plásticos tem sobre as espécies marinhas. tartarugas marinhas e terrestres, antigamente em número excedente, já sofreram um declínio populacional dramático. Espécies de tartarugas e centenas de outros animais marinhos enfrentam agora uma ameaça nunca vista que exige ação séria e duradoura; uma abordagem totalmente reinventada ao plástico.

Limitar o nosso uso pessoal de plástico pode parecer uma gota no oceano, mas nossas escolhas são importantes e têm um impacto maior do que pensamos. Para saber como você pode fazer parte da mudança e quais alternativas ao plástico você tem, confira a campanha de diminuição do plástico #CrushPlastic do One Green Planet.

Por Aleksandra Pajda / Tradução de Juliana Cambiucci

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.