Ex-secretário envolvido em mortes de cães em Igaracy, PB, é alvo de pedido de cassação profissional como veterinário – Olhar Animal
Denúncia feita pela OAB-PB foi encaminhada ao Conselho Regional de Medicina Veterinária da Paraíba (Foto: Reprodução)

Ex-secretário envolvido em mortes de cães em Igaracy, PB, é alvo de pedido de cassação profissional como veterinário

OAB-PB solicitou cassação de registro do veterinário e ex-secretário de Saúde de Igaracy, no Sertão.

A Comissão de Direito Animal da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Paraíba (OAB-PB) e o Núcleo de Extensão de Justiça Animal da UFPB entram denúncia solicitando a cassação do registro profissional do ex-secretário de Saúde da cidade de Igaracy, no Sertão paraibano, envolvido na matança de 31 cachorros que viviam nas ruas da cidade, em março deste ano. O pedido foi feito pelos órgãos ao Conselho Regional de Medicina Veterinária da Paraíba, onde o ex-secretário, José Carlos Maia, tem registro profissional.

O pedido de cassação do registro profissional foi feito com base no artigo 38 do Código de Ética do Médico Veterinário. Francisco José Garcia, presidente da comissão de Direito Animal da OAB-PB e coordenador do Núcleo de Justiça Animal da UFPB, explicou que a denúncia foi baseada no inquérito da Polícia Civil e o processo criminal promovida pelo Ministério Público da Paraíba contra o ex-gestor.

O G1 tentou entrar em contato com ex-secretário de Saúde de Igaracy e veterinário, José Carlos Maia, mas até a publicação da reportagem não havia obtido resposta.

José Carlos Maia é um dos cinco identificados pela Polícia Civil como responsáveis pela morte de mais de 30 cães na cidade de Igaracy no dia 6 de março de 2018. A Secretaria Municipal de Saúde de Igaracy, da qual José Carlos Maia era o responsável, ordenou a morte dos animais, alegando que eles estavam abandonados nas ruas, apresentando perfil violento e com doenças. Os moradores denunciaram o caso, que ganhou grande repercussão.

Cães foram sacrificados pela prefeitura de Igaracy, Sertão da Paraíba (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)
Cães foram sacrificados pela prefeitura de Igaracy, Sertão da Paraíba (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

O inquérito da Polícia Civil indicou o envolvimento de cinco pessoas, mas em abril deste ano o Ministério Público da Paraíba denunciou José Carlos Maia e o ex-secretário de Infraestrutura de Igaracy, Francisco Edilson Lacerda, por crime ambiental continuado.

Além disso, o MPPB também enivou o processo à Procuradoria-Geral de Justiça para que analise a responsabilidade penal do prefeito da cidade, que tem foro privilegiado. Um marchante que teria participado da matança está sendo procurado pela polícia.

Fonte: G1

Mais de 30 cachorros são sacrificados por prefeitura em Igaracy, Sertão da PB

Ministério Público abre inquérito para apurar matança de animais a PAULADAS em Igaracy (PB) e pede demissão de secretário

Cachorros mortos em ‘chacina de Igaracy’ são encontrados enterrados em lixão

Polícia Civil investiga se cães foram mortos com crueldade em Igaracy, PB

Secretário que ordenou matança de cães em Igaracy, PB, é afastado do cargo

OAB-PB vai acompanhar caso da matança de cachorros em Igaracy, PB

ONGs de proteção animal organizam protesto para pedir justiça por ‘chacina de Igaracy’

Grupo de protetores fazem vigília em Campina Grande em protesto às mortes de cães em Igaracy, PB

Grupo de protetores fazem vigília em Campina Grande em protesto às mortes de cães em Igaracy, PB

Ativistas realizam protesto em João Pessoa contra morte de cães em Igaracy, PB

Associação de SP repudia morte de cães em Igaracy, PB

Ativistas pedem afastamento de prefeito de Igaracy, PB, após morte de cães

Vídeo: Protetores em Cajazeiras (PB) reúnem dezenas de pessoas para protestar contra matança de cachorros em Igaracy

Perícia aponta morte violenta de 31 cachorros em Igaracy, PB

Polícia aponta 5 envolvidos diretamente com morte de cães em Igaracy, PB

Ministério Público denuncia secretários por matança de cachorros em Igaracy (PB) e investigará prefeito

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.