Famoso santuário de gatos na Síria foi destruído na guerra – e este homem acabou de reabri-lo

Famoso santuário de gatos na Síria foi destruído na guerra – e este homem acabou de reabri-lo

Durante anos, um santuário de gatos no leste de Aleppo, na Síria, deu às pessoas um vislumbre de esperança no meio da guerra – mas quando o santuário foi bombardeado, parecia que qualquer possibilidade da vida retornar ao normal estava destruída.

Conforme milhares de famílias fugiam para salvar suas vidas durante a guerra, que vem acontecendo quase sem parar desde 2012, muitos gatos e cães de estimação se perderam em meio ao caos.

Um motorista de ambulância, Mohammad Alaa Jaleel, conhecido como Alaa, começou a cuidar dos animais deixados para trás, assim como dos animais de rua que vagavam pela cidade de Aleppo.

Foto: Il Gattaro D’Aleppo

Ele começou com cerca de 20 gatos. Depois de um ano, já havia mais de 100 – e Alaa começou o santuário oficialmente.

O santuário de gatos no leste de Aleppo, antes de ser bombardeado, cuidava de mais de 100 gatos. (Foto: Il Gattaro D’Aleppo)

O santuário era conhecido como House of Cats Ernesto (Casa de Gatos Ernesto), em homenagem ao seu próprio gato de estimação. Havia um jardim e um playground para os filhotes. Os atos de bondade e os esforços humanitários de Alaa viraram manchetes ao redor do mundo.

“Nós os protegemos neste pequeno santuário”, Alaa contou ao BBC News em setembro do ano passado. “Desde que todo mundo deixou o país, inclusive meus próprios amigos, estes gatos se tornaram meus amigos aqui”.

Mohammad Alaa Jaleel, um motorista de ambulância, fundou o santuário depois que as pessoas deixaram seus animais com ele conforme fugiam da cidade em ruínas. (Foto: Il Gattaro D’Aleppo)

Mas quando os combates se intensificaram no leste de Aleppo em novembro, e bombas de fragmentação e de barris eram jogadas indiscriminadamente pela Rússia, os cidadãos de Aleppo filmaram seus últimos adeus ao mundo.

Em novembro de 2016, o bombardeiro se intensificou em Aleppo. Muitas pessoas e animais morreram por causa das bombas. (Foto: Il Gattaro D’Aleppo)
O santuário de gatos ficou em ruínas. (Foto: Il Gattaro D’Aleppo)

O santuário de gatos – uma vez um refúgio onde crianças podiam brincar com gatos e esquecerem momentaneamente as devastações da guerra – foi coberto de gás cloro e dizimado pelas bombas.

“Sinto muito em dizer que hoje nosso abrigo foi bombardeado”, Alessandra Abidin, que gerencia o grupo privado do Facebook Il Gattaro d’Aleppo (O Gateiro de Aleppo) desde sua casa na Itália, escreveu em novembro. “Alguns gatos e nosso lindo cão Hope estão mortos”.

Alaa ficou até o último momento, quando ele teve que fugir com sua família para a Turquia – junto do seu gato, Ernesto.

Alaa ficou até o último momento, e então ele fugiu com sua família e seu gato para a Turquia. (Foto: Il Gattaro D’Aleppo)

Tendo acabado de salvar sua família e sua própria vida, Alaa já estava fazendo planos para retornar para sua cidade e começar tudo de novo.

Cheio de apoio de pessoas ao redor do mundo, Alaa conseguiu começar a planejar o novo santuário nas ruínas de Aleppo, para quando ele retornasse.

Planos para reconstruir o santuário começaram quase que logo depois que ele foi destruído. (Foto: Il Gattaro D’Aleppo)

Finalmente, no começo deste ano, Alaa viajou da Turquia para Síria para encontrar um novo local para o santuário.

Alaa levou com ele um novo gato chamado Feras (um novo amigo de Ernesto) e um novo cão, chamado Hope em memória do cão que morreu no bombardeio.

Alaa resgatou um cão e o chamou de Hope, em homenagem ao seu cão que morreu no bombardeio. (Foto: Il Gattaro D’Aleppo)

Infelizmente, o antigo local do santuário agora está em ruínas. Os gatos que uma vez chamaram o local de lar tinham morrido ou aparentemente desaparecido – todos com exceção de cerca de 10 deles.

O santuário de gatos original depois que o bombardeio devastou a cidade. Todos os gatos com exceção de 10 gatos tinham desaparecido quando as pessoas retornaram. (Foto: Il Gattaro D’Aleppo)

Mas há uma nova vida ao redor de Aleppo. E Alaa encontrou um lugar maravilhoso, onde ele já começou a encher com suprimentos, levando-os em sua nova ambulância.

E os gatos já começaram a popular o novo santuário, que está sendo chamado de Ernesto Paradise (Paraíso de Ernesto).

Alaa e Hope encontraram um lugar perfeito para o novo santuário. (Foto: Il Gattaro D’Aleppo)

Gatos de rua que antes não tinham nome e ficavam procurando por comida no meio dos escombros, agora têm nome: Lucy, Romero, Loulou, Foulla, Oliver e Warda são somente alguns deles.

O novo santuário, chamado Ernesto Paradise, já está se enchendo de residentes. (Foto: Il Gattaro D’Aleppo)
Foto: Il Gattaro D’Aleppo

No mês passado, o novo santuário sediou uma festa de aniversário para uma menina dos arredores. Conforme as crianças dançavam e brincavam com os novos gatos e cães, risadas podiam ser ouvidas novamente em Aleppo.

A festa de aniversário de uma criança ocorreu recentemente no novo santuário. (Foto: Il Gattaro D’Aleppo)

E na semana passada, uma gata chamada Honey, que vivia no santuário antes do bombardeio, encontrou Alaa em seu novo local.

Alaa abraça a gata Honey, residente do antigo santuário, que recentemente retornou para ele. (Foto: Il Gattaro D’Aleppo)

“Um dos nossos gatos da antiga House of Cats Ernesto em Aleppo foi recuperado hoje”, Abidin escreveu esta semana. “Minha alegria é imensa. Seja bem-vinda Honey”.

Para saber como você pode ajudar a reconstruir o santuário, você pode pedir para fazer parte do seu grupo no Facebook.

Por Sarah V. Schweig  / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: The Dodo

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.