Filhote de baleia jubarte é encontrado morto em praia da Bahia um dia após ser salvo de encalhe

Situação ocorreu na cidade de Prado. Após ser colocado de volta ao mar, animal teria se afogado por estar debilitado, segundo o Projeto Baleia Jubarte.

602
Filhote de baleia foi encontrado morto em praia do sul da Bahia (Foto: Site Prado Online)
Filhote de baleia foi encontrado morto em praia do sul da Bahia (Foto: Site Prado Online)

Um filhote de baleia jubarte foi encontrado morto, na manhã desta sexta-feira (25), na Praia Rio do Peixe, na cidade de Prado, região sul da Bahia. De acordo com informações do Projeto Baleia Jubarte, que coleta dados sobre os animais na região, o filhote tinha encalhado na mesma localidade, na quinta-feira (24), e foi salvo por moradores da região, mas teria se afogado após ser devolvido ao mar.

Conforme o projeto, após necrópsia, foi constatado que o animal estava debilitado demais e não conseguiu subir até a superfície para pegar o ar atmosférico, processo feito pelos animais aquáticos que possuem respiração pulmonar, que difere do sistema de respiração imersa dos peixes.

Segundo o Projeto Baleia Jubarte, o filhote era um macho e tinha 5 metros de comprimento. Após necrópsia, o animal foi removido da praia e encaminhado para uma fazenda da região, onde foi enterrado.

Conforme o projeto, este é o 65º encalhe registrado no litoral do Brasil e o 23º na Bahia. No domingo (20), uma jubarte gestante com 13,5 metros de comprimento foi encontrada morta, na Praia da Paixão, também na cidade de Prado. O filhote também morreu. Já na terça-feira (22), um outro filhote de jubarte foi encontrado morto, na Praia de Jauá, em Camaçari, região metropolitana de Salvador.

Temporada de reprodução

De acordo com especialistas, as baleias migram para o litoral baiano todos os anos para acasalar e dar à luz filhotes. A temporada de reprodução ocorre entre os meses de julho e outubro, no inverno. Os animais são atraídos para a região por conta das águas quentes, apesar da época do ano. As aparições são mais comuns no sul do estado.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.