Filhote de coruja suindara resgatado pela Polícia Militar Ambiental do DF (Foto: PMDF/divulgação)

Filhote de coruja é resgatado pela Polícia Ambiental do DF; veja vídeo

Ave foi encaminhada para Centro de Acolhimento Provisório de Animais Silvestres da PM. Nesta terça (3), filhote será entregue ao Ibama.

A Polícia Militar Ambiental do DF foi chamada no começo da tarde desta segunda-feira (2) para recolher um filhote de coruja suindara – conhecida também como “coruja de igreja”. A ave, com cerca de 30 dias de vida, havia sido encontrada no fim de semana em uma chácara e foi trazida para a região do Guará.

De acordo com o sargento Wagner Barbosa, a dona da chácara viu que o filhote havia caido do ninho, mas não conseguiu colocá-lo de volta, no alto da árvore. A mulher trouxe então o animal para a cidade e chamou a PM.

“Se ela não tivesse nos chamado, o filhote certamente iria morrer.”

“Ela agiu corretamente”, disse o sargento. Segundo ele, como a coruja suindara é um animal silvestre, também não pode ser criada em casa sem autorização.

Vídeo: Filhote de coruja cai de árvore e Polícia Ambiental é chamada para fazer resgate, no DF.

O filhote, que não apresentava ferimentos, foi levado pelo sargento Wagner e pela soldado Greicy (veja vídeo acima), para o Centro de Acolhimento Provisório de Animais Silvestres (CEAPA), da PM. Nesta terça (3) a pequena coruja será entregue ao Ibama, em Brasília.

Cara em forma de coração

Coruja suindara adulta pousa em galho de árvore, em imagem de arquivo. (Foto: Elizeu Czekalski/VC no TG)

Conhecida pela face em formato de coração, a coruja suindara (Tyto furcata), chega a atingir 36 centímetros de comprimento e entre 75 a 110 centímetros de envergadura. Os machos pesam cerca de 470 gramas; as fêmeas, um pouco mais, cerca de 570 gramas.

De acordo com biólogos, a suindara bota de 4 a 7 ovos e eles são incubados por um período em torno de 32 dias. A dona da chácara que encontrou o filhote no chão disse à polícia ambiental que é comum as corujas fazerem ninhos no local, mas foi a primeira vez que uma ave caiu.

A visão perfeita e o voo silencioso são outras características da espécie. Mas é a audição privilegiada que mais chama a atenção dos pesquisadores.

O processamento auditivo dela é 10 vezes superior ao humano e o cérebro da coruja consegue armazenar a localização perfeita de um som. Assim, dizem os especialistas, elas são capazes de criar um mapa sonoro mental de tudo o que está em volta e se tornam excelentes caçadoras.

Resgate de animais silvestres

O sargento Wagner Barbosa, que resgatou o filhote nesta segunda-feira, em Brasília, está na Polícia Militar do DF há 25 anos, mas é “novato” na área ambiental. “Me formei em direito em 2014 e queria trabalhar no combate aos crimes ambientais”, disse ele ao G1.

“Passei para o batalhão há 2 anos. Antes fui da cavalaria e fiquei 10 anos fazendo serviço administrativo.”

Para o sargento, o resgate de animais silvestres é um “serviço atípico, mas relevante”. Aos 47 anos, ele diz que já perdeu as contas de quantos animais resgatou desde que entrou para o Batalhão Ambiental. Mas cada nova situação “é uma contribuição que dou para o meio ambiente”, afirmou.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.