Filhote de quati e pássaros silvestres são resgatados de cativeiro em Cruzeiro do Oeste, PR

Polícia Militar Ambiental descobriu o local após uma denúncia anônima na segunda-feira (9). Homem flagrado com os animais não foi preso, mas assinou um Termo Circunstanciado por crime ambiental.

92
Filhote de quati foi resgatado de cativeiro de Cruzeiro do Oeste, no noroeste do Paraná, na segunda-feira (9) (Foto: Polícia Ambiental/Divulgação)
Filhote de quati foi resgatado de cativeiro de Cruzeiro do Oeste, no noroeste do Paraná, na segunda-feira (9) (Foto: Polícia Ambiental/Divulgação)

Um filhote de quati e três pássaros silvestres foram resgatados de um cativeiro em Cruzeiro do Oeste, no noroeste do Paraná, na segunda-feira (9). De acordo com a Polícia Militar Ambiental (PMA), os animais estavam presos em gaiolas.

Os policiais chegaram até o imóvel após uma denúncia anônima de que um homem estaria mantendo ilegalmente os animais.

No local, os policiais encontraram além do quati, um tico-tico rei, canário-da-terra e um melro, ambas espécies de pássaros. A PMA informou que o responsável não tinha licença de criação de nenhum dos bichos.

O suspeito não foi preso, mas foi levado ao Batalhão da Polícia Militar de Cruzeiro do Oeste onde assinou um Termo Circunstanciado por crime ambiental.

Ao fazerem uma vistoria no imóvel, também foram encontrados 4,5 kg de carne de tatu congelada e um casco de tatu, o que é proibido.

Os policiais resgataram os animais e apreenderam os demais produtos encontrados.

O homem responderá por ter em cativeiro espécimes da fauna silvestre , cuja pena pode variar entre 6 meses e um ano de detenção. O suspeito ainda pode ser multado pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP).

O filhote de quati e os três pássaros foram encaminhados para atendimento médico veterinário. A carne apreendida foi destruída.

Pássaros também foram resgatados em ação da Polícia Ambiental, em Cruzeiro do Oeste (Foto: Polícia Ambiental/Divulgação)
Pássaros também foram resgatados em ação da Polícia Ambiental, em Cruzeiro do Oeste (Foto: Polícia Ambiental/Divulgação)

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.