VIETNA vietcat thumb m

Gatos apreendidos no Vietnã são enterrados vivos, segundo relatos

Por Shuan Sim / Tradução de Alana Carvalho

VIETNA vietcat

De acordo com depoimentos de moradores locais, milhares de gatos que seriam destinados ao consumo humano foram apreendidos no norte do Vietnã no final de janeiro. Uma petição online foi organizada e um apelo foi enviado à embaixada vietnamita nos Estados Unidos para salvar os gatos, mas a ação não obteve sucesso.

“Lamentamos muito quando recebemos a notícia de nossos contatos em Hanoi”, disse Jordan Turner, presidente do grupo de defesa dos direitos animais Global Conservation Group, sediado em Winsconsin, ao veículo International Business Times, nesta terça-feira. Ele afirmou que trabalhou com o grupo de defesa dos direitos de animais Animal Asia Foundation, de Hong Kong, e com voluntários no Vietnã para acompanhar a evolução do caso desde a semana passada. Turner ainda afirmou que devido àprovávelincapacidadedeaplicação da leipara aeutanásia, era esperado que osgatosfossem enterrados vivos.

“Trata-se de uma absoluta tragédia, que não será tolerada”, afirmou Hunter Shaffer, agente chefe de investigação do grupo, ao site de lifestyle examiner.com. “O Global Conservation Group condena veementemente as ações do governo vietnamita, e fará tudo ao seu alcance para reforçar as leis de proteção animal e regulamentações para garantir que isso não volte a ocorrer”.

Na segunda-feira (02/02), Shaffer enviou uma carta aberta ao embaixador vietnamita, Pham Quang Vin, e o GCG iniciou uma petição online no portal Change.org para salvar os gatos. A petiçãol reuniu mais de 22.000 assinaturas. Turner contou que as ligações para a polícia de Hanoi e para as embaixadas do Vietnã nos Estados Unidos e Reino Unido não foram retornadas. Apesar da notícia do abate dos gatos, Turner disse que sua organização continuará a trabalhar com o grupo de defesa dos direitos animais para garantir que tais incidentes não se repitam.

Mais de três toneladas de gatos vivos foram contrabandeados para o Vietnã, onde foram apreendidos no norte do país pela polícia de Hanoi, no final de janeiro. Segundo as autoridades, o destino dos animais eram os restaurantes no Vietnã. 

Fonte: International Business Time

Nota do Olhar Animal: É exatamente o que acontece com outros animais no Brasil. Quando porcos, bois ou frangos são apreendidos e não podem ser consumidos por algum motivo sanitário, são abatidos das formas mais cruéis. E se puderem ser consumidos, claro, são abatidos também, algumas vezes por meio do fantasioso e imoral abate “humanitário”. Exatamente como aqui, usam o termo “eutanásia” para uma ação que não tem nada de misericordiosa, apenas um eufemismo para minimizar o impacto de uma repugnante ação de extermínio. Quantificam os animais por “toneladas”, indivíduos não são considerados. Assim é no Brasil.