Gatos são achados mortos e moradores de Santa Rita (PB) denunciam envenenamento

116
Moradora de Santa Rita fixou cartaz no muro denunciando o envenenamento dos gatos (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)
Moradora de Santa Rita fixou cartaz no muro denunciando o envenenamento dos gatos (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

O suposto envenenamento de gatos de estimação de moradores da Rua Jericó, no bairro de Tibiri II, em Santa Rita, Região Metropolitana de João Pessoa, tem revoltado os moradores do bairro, que estão denunciando o caso. Em menos de uma semana, seis gatos foram achados mortos pelos moradores com os mesmos sintomas.

A primeira pessoa a encontrar os animais mortos foi a funcionária pública Angélica Maria Lima, que achou, no mesmo dia, cinco dos nove gatos que ela cria, mortos ao redor da casa.

“Próximo à saída da cozinha tinha um angorá cinza, que estava morto com a boca sangrando e todo cheio de fezes. Aquilo me assustou tanto que eu fiquei chocada e saí pelo beco. Foi quando encontrei o segundo gato nas mesmas condições. Perto de uma planta, achei outro. Na hora eu comecei a tremer e chorar e sai desesperada pelo bairro”, explica.

Após se acalmar, Angélica resolveu colocar um cartaz na frente de casa informando sobre a suspeita de envenenamento. As suspeitas aumentaram depois que um vizinho informou uma situação semelhante quando ela colocava o cartaz no muro.

“Ele disse para mim que nem esperava que estivesse acontecendo essa situação. Contou que no mesmo dia que meus gatos morreram, ele achou no quintal dele, debaixo de uma bacia, um gato preto, adulto, nas mesmas condições”, explicou a funcionária pública.

Envenenar animais é um crime passível de três meses a um ano de detenção, além de multa, segundo a Lei de Crimes Ambientais, de 13 de fevereiro de 1998. A orientação da polícia é que caso a pessoa encontre um animal de estimação morto desta forma, tire fotos ou filme a forma como encontrou o animal, em seguida procure um veterinário para examinar e dar um laudo comprovando a causa da morte. Estes documentos deve ser anexado ao boletim de ocorrência que pode ser feito em qualquer delegacia.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.