Gerente de fazenda é preso em MT por matar onças em terra indígena

Ibama flagrou onça-pintada morta e criação ilegal de gado na fazenda. Gerente da propriedade disse que caçava onças para proteger os animais do local.

1160
Gerente de fazenda é preso em MT por matar onças em terra indígena
Ibama flagrou onça-pintada morta durante operação em fazenda em Apiacás (Fotos: Polícia Civil de Mato Grosso)

O gerente de uma fazenda foi preso suspeito de matar onças em uma propriedade rural que fica dentro da terra indígena Kayabi, região de Apiacás, a 1.005 km de Cuiabá. De acordo com o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente em Mato Grosso (Ibama-MT), a prisão ocorreu durante uma operação que apurava a denúncia de caça de onças-pintadas. A ação ocorreu no final de março em uma fazenda que fica a 70 km de Apiacás e foi divulgada nesta quarta-feira (12).

Outras partes de onças e armas foram encontradas na fazenda alvo da operação do Ibama

Segundo a Polícia Civil, o gerente, de 39 anos, foi autuado em flagrante por matar animais considerados ameaçados de extinção, além de posse irregular de arma de fogo e munições. Uma onça-pintada morta, além de partes de outras onças, foram encontradas na fazenda. Também foram apreendidas uma espingarda, uma carabina e munições.

Os fiscais do Ibama fizeram sobrevoos na propriedade e também flagraram a criação ilegal de gado, ainda dentro da terra indígena. “Foi uma denúncia que chegou até nós [do Ibama] sobre caça de onças. A equipe constatou [o crime] e encontrou pele, crânio [de onça] e uma onça morta. Essa propriedade está embargada [por estar dentro de uma terra indígena] e o proprietário já tinha sido autuado duas vezes”, disse ao G1 o chefe da unidade do Ibama de Alta Floresta, Sílvio José Pereira Júnior.

O proprietário da fazenda moraria em Rondônia e deve ser notificado novamente pelo Ibama sobre a situação que foi flagrada na operação. “Ele [o gerente da fazenda] disse que caçava [as onças] justamente para proteger o gado”, relatou Pereira.

Conforme o Ibama, uma liminar do Supremo Tribunal Federal (STF), em 2013, suspendeu o registro da terra indígena em nome da União. Desde então o Ibama constatou novas invasões na terra indígena, casos de desmatamento além de flagrar criação de gado na região.

O Ibama deve comunicar a Secretaria de Meio Ambiente e o Ministério Público Estadual a respeito da caça ilegal que foi flagrada pelos agentes.

Por Denise Soares 

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.