Guarda que deu 'carona' para macaca em São Carlos (SP) fala sobre repercussão de vídeo: 'Assustei'

Guarda que deu ‘carona’ para macaca em São Carlos (SP) fala sobre repercussão de vídeo: ‘Assustei’

O guarda responsável por dar carona de moto a uma macaca-aranha-de-testa-branca na segunda-feira (5), em São Carlos (SP), afirma estar surpreso com a repercussão do vídeo nas redes sociais. (Confira o vídeo abaixo).

“Achei estranho, sou meio caipira, não tenho redes sociais, no começo até assustei. [Ajudar] foi uma coisa normal para mim, rotineira, não é o primeiro animal que ajudo ali”, afirmou ao G1 o guarda Rither Luiz Pinheiro, de 41 anos.

“Minha irmã, que mora distante, me avisou das reportagens na internet, disse que eu estava famoso”, explicou o guarda.

Vídeo: Macaca é encontrada por guarda e ciclistas em área do cerrado da UFSCar.

Encontro com macaca

Na segunda-feira (5), Rither fazia uma ronda na área que pertence à Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) quando viu os ciclistas com o animal.

“Eles (ciclistas) estavam curiosos e meio assustados com ela. Cheguei perto e também fiquei meio assim porque um macaco daquele porte você também fica receoso. Filmei ela e depois fui percebendo que ela foi deixando a gente chegar perto. Daí, ofereci uma banana e ela comeu, estava com muita de fome, depois peguei a água deles e dei para ela. Foi ai que pegou confiança e ai aconteceu aquele fato”, contou.

Rither trabalha no local há quase 5 anos e diz que é normal avistar animais na área de cerrado. Eles até deram nome ao animal. “No começo chamávamos de Chico, depois que vimos que era a Chica na verdade (risos)”, contou.

Rither encontrou a macaca no cerrado da UFSCar.

Por causa do comportamento da macaca, ele já deduziu que ela fosse do Parque Ecológico, que fica a cerca de 4 km do local. “Na verdade eu imaginei que ela estava até machucada, porque ela comia com uma velocidade. Daí pensei: no cerrado ela vai morrer, porque o é um ecossistema meio bravo de se viver”, explicou.

Carona de moto

Rither explicou que ele e os ciclistas estavam pensando em uma maneira de carregar a ‘Chica’ e surgiu a ideia de colocá-la na moto.

“A bicicleta não ia dar muito certo, daí pensei na moto. Eles costumam grudar, segurar firme em árvore, daí pensei que ela ia segurar na motocicleta. Ela até segurou, mas depois largava. Tive que levar no colo em cima da moto. Faltando uns 100 metros ela quis descer, dai levei no colo”.

Segundo ele, o trajeto até a entrada do parque levou cerca de 40 minutos. “A hora que ela viu o lugar, deu para perceber que ela conhecia. No fim ela olhou para mim de volta e já subiu na grade e entrou”, disse sobre a despedida.

Macaca aranha come frutas após ser encontrada por ciclistas e guarda em São Carlos.

Volta ao recinto

De acordo com o diretor do Departamento de Defesa Animal da prefeitura de São Carlos, Fernando Magnani, a macaca, que já escapou outras vezes, tem mais de 15 anos e vive no Parque Ecológico desde quando era filhote, após ser resgatada das mãos de traficantes.

“Ela saiu literalmente para ‘dar uma voltinha’ e voltou. Enquanto a gente estava buscando ela, ela foi encontrada pelo pessoal da universidade. Depois ela retornou sozinha para o parque e entrou de volta no recinto nesta manhã, sem precisar sem capturada”, disse na terça ao G1.

Ele recomenda que ao encontrar um animal silvestre, a pessoa deve procurar um órgão como Corpo de Bombeiros, Centro de Controle de Zoonoses, Polícia Ambiental ou o Departamento de Defesa Animal para fazer o resgate do bicho.

Macaca aranha come frutas após ser encontrada por ciclistas e guarda em São Carlos — Fotos: Caio Rissi/Arquivo Pessoal

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.