EUA China elefantes passo3 H

Decisão histórica: O mundo acabou de dar um enorme passo pelos elefantes

Por Sarah V Schweig / Tradução Alice Wehrle Gomide

Em uma decisão já sendo considerada como “histórica”, o Presidente dos EUA Barack Obama e o Presidente da China Xi Jinping concordaram em proibir a venda de marfim em seus respectivos países na última sexta-feira.

EUA China elefantes passo

“Os Estados Unidos e a China se comprometeram a decretar a proibição quase completa na importação e exportação de marfim, incluindo restrições significantes e oportunas na importação de marfim como troféus de caça, e de medidas importantes e pontuais para deter o comércio doméstico do marfim”, a Casa Branca declarou em um documento oficial. “Os dois lados decidiram também cooperar em treinamento conjunto, intercâmbio de técnicas, troca de informações, educação pública sobre o combate de tráfico da vida selvagem e reforçar a cooperação policial internacional nesta área. Os Estados Unidos e a China decidiram cooperar com outras nações em um esforço global para o combate do tráfico da vida selvagem”.

A declaração marca o primeiro comprometimento de alto nível feito por Xi Jinping para acabar com as vendas de marfim na China, o principal mercado mundial, e segue um pedido feito por oficiais chineses em maio para acabar com o comércio legal doméstico, disse a organização WildAid em um a pronunciamento liberado imediatamente após a declaração oficial. Os EUA são o segundo maior mercado mundial de marfim.

Apesar do comércio internacional de marfim ser banido desde 1989, o comércio legal doméstico de marfim em Hong Kong, China, Tailândia, Vietnã e nos EUA ajudam a alimentar a crise de caça ilegal que fugiu do controle. Quando a proibição internacional foi efetivada, as populações dos elefantes na África já tinham despencado de 1.3 milhões em 1979 para pouco mais de 600.000 no fim da década de 80. Desde janeiro de 2012, estima-se que mais de 103.000 elefantes foram mortos por caçadores. Hoje, estima-se que haja somente cerca de 450.000 elefantes selvagens na África.

Cuidado: Imagens fortes abaixo

Espera-se que a declaração seja o começo do fim da crise de caça que, de acordo com a WildAid, mata 33.000 elefantes por ano.

EUA China elefantes passo2

“O pronunciamento é o maior passo que poderia ter sido dado para reduzir a caça de elefantes. O comércio legal de marfim sempre foi usado como uma fachada para o marfim originado da caça ilegal, e quando este foi autorizado pela administração anterior na China, em 2009, a caça aumentou drasticamente na África”, disse o diretor da WildAid, Peter Knights, em um comunicado à imprensa. “O governo chinês apoiou nossa campanha exigindo a redução na demanda de marfim, liderada por Yao Ming e Li Bingning, e proveu suporte para os esforços de conservação na Tanzânia e outros países africanos. Nós agradecemos ambos os Presidentes por seu apoio pessoal pela conservação dos elefantes e a convocação para que Hong Kong se una à China e aos EUA no comprometimento de jogar o comércio de marfim na lata de lixo da história”.

EUA China elefantes passo3

Saiba mais sobre o que a WildAid faz para os elefantes acessando http://www.wildaid.org/news/us-and-china-agree-ban-ivory-trade. E acrescente seu nome no pedido para ajudar as espécies ameaçadas de extinção em http://www.wildaid.org/pledge.

Fonte: The Dodo

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.