Jiboias foram apreendidas no centro de Brasília quando eram entregues para um comprador (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

Homem é preso com duas jiboias no centro de Brasília, DF

Um homem foi preso nesta quinta-feira (7), no centro de Brasília, com duas jiboias. A Polícia Militar Ambiental disse que ele não possui autorização para criar os animais e suspeita de venda ilegal de animais silvestres pela internet.

VÍDEO: Homem é preso ao vender jiboias no centro de Brasília

O homem foi preso em frente a um shopping, na Asa Sul, depois de uma denúncia anônima. Na delegacia do Meio Ambiente, ele negou que estivesse vendendo as serpentes. Em depoimento, contou que “estava passeando com as cobras e iria levá-las ao veterinário”.

A polícia não divulgou o nome do homem preso. Ele assinou um termo circunstanciado e foi liberado. A pena pelo crime de guarda de animal silvestre sem autorização vai de 6 meses a 1 ano de detenção, ou multa.

As duas jiboias foram levadas para o Centro de Triagem de Animais Silvestres do Ibama (Cetas).

Jiboias

A jiboia é uma cobra que pode ter até 4 metros de comprimento. Ela não é venenosa, mas pode matar por estrangulamento. O interesse comercial pelas cobras, como animais de estimação, tem aumentado no Brasil e em outros países.

Nos Estados Unidos, por exemplo, mais de 18 milhões de pessoas criam serpentes. Uma das espécies mais procuradas como “pet” é a jiboia. No Brasil, não há estimativa de quantas cobras são criadas como animais de estimação.

Para comercializar serpentes no Brasil, é preciso ter autorização do Ibama. A compra de animais silvestres sem procedência, além de contribui com o tráfico ilegal, é crime. A Polícia Ambiental explica que antes de adquirir animais nativos é preciso verificar se o local de compra é licenciado.

Por Gabrielle Freire, TV Globo

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *