Homens capturam jacaré em Feira de Santana (BA) e cometem atrocidades com o animal; vídeo

O ato desumano foi registrado em meio a risos e gargalhadas, enquanto o animal sofria.

1504
Foto: Enviada para o Bom Dia Feira - WhatsApp
Foto: Enviada para o Bom Dia Feira - WhatsApp

Quem passou pela Lagoa Grande na noite da última sexta-feira (12), presenciou uma cena lamentável. Um grupo de pessoas aproveitaram que o jacaré que habita no local saiu da água, para amarrá-lo e fazerem diversas perversidades com o bicho.

O ato desumano foi registrado em meio a risos e gargalhadas, enquanto o animal sofria. O indivíduo que filmava, ainda gritava para que a corda fosse amarrada com mais força na boca do animal. “Aperta mais, aperta mais”, pedia.

Diversas pessoas presenciaram o crime e se divertiram com a situação. No Brasil, maltratar animais de qualquer espécie é considerado Crime Ambiental, segundo prevê o art. 32 da Lei nº 9.605, de1998, com pena de detenção de três meses a um ano e multa.

Os maus-tratos podem ser considerados como: abandono, envenenamento, manter animais presos em correntes, cordas, em lugares anti-higiênicos, brincadeiras de mal gosto, mutilar, explorar animais em shows ou circo e expor ao pânico, estresse ou agressão física.

A lei criada em fevereiro de 1998 declara que “[…] Aquele que, em lugar publico ou privado, aplicar ou fizer aplicar maus tratos aos animais, incorrerá em multa e pena de prisão”. As autoridades competentes são responsáveis por cumprirem as legislações e punir os crimes cometidos contra os animais.

As denúncias podem ser feitas na vigilância sanitária, zoonoses ou secretaria de meio ambiente. As instituições como promotorias de Justiça do Meio Ambiente e o Ibama, também preservam os direitos dos animais selvagens.

Fonte: Bom Dia Feira


Nota do Olhar Animal: A matéria não indica qual foi o destino do animal, tão pouco o dos criminosos que aparecem no vídeo.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.