Homens enterram cão vivo, são presos por maus-tratos e soltos em seguida no DF

Filhote resgatado morreu em clínica. Há suspeita de que o bicho tenha sido ferido a pedradas.

1356
Cão resgatado após ter sido enterrado vivo no Guará, no DF (Foto: Polícia Militar do DF/Divulgação)
Cão resgatado após ter sido enterrado vivo no Guará, no DF (Foto: Polícia Militar do DF/Divulgação)

Dois homens foram detidos, na manhã deste sábado (14), após enterrarem um filhote de cachorro vivo em um terreno baldio do Guará I, no Distrito Federal. O cão chegou a ser resgatado mas, horas depois, morreu em uma clínica veterinária.

Foto: Polícia Militar do Distrito Federal/Divulgação
Foto: Polícia Militar do Distrito Federal/Divulgação

De acordo com a Polícia Militar, os homens foram abordados porque estavam em “atitude suspeita”. Questionados sobre uma área de terra remexida, próxima ao local, eles disseram aos militares que tinham enterrado um cachorro morto ali.

A equipe desconfiou da informação e, ao pedir que eles retirassem a terra de cima, descobriu que o cão ainda estava vivo. O filhote foi levado a uma clínica veterinária no Lago Sul por uma equipe do Batalhão Ambiental da PM.

Em um vídeo feito pela PM, é possível ver que o animal ainda respira com dificuldade, e tem diversos ferimentos na boca. O maxilar parece deslocado. Em razão da crueldade das imagens, o G1 optou por não exibir o vídeo.

Filhote de cachorro resgatado após ser enterrado vivo no Guará, no DF (Foto: Polícia Militar do DF/Divulgação)
Filhote de cachorro resgatado após ser enterrado vivo no Guará, no DF (Foto: Polícia Militar do DF/Divulgação)

Segundo a Polícia Civil, os dois homens, de 22 e 24 anos, foram levados à 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), e liberados após assinar um termo circunstanciado. O G1 aguarda retorno da Polícia Civil sobre o caso.

Eles devem responder em liberdade por crueldade contra animais. Se condenados, podem pegar de três meses a um ano de reclusão, além de multa.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.