Hospital veterinário público deve voltar à pauta da Câmara de Goiânia

Projeto de criação de um centro clínico exclusivo para animais foi apresentado em 2013, mas nunca saiu do papel.

149
Hospital Público Veterinário de Porto Alegre (RS), inaugurado em outubro de 2016 e construído por meio de doações privadas | Foto: divulgação
Hospital Público Veterinário de Porto Alegre (RS), inaugurado em outubro de 2016 e construído por meio de doações privadas | Foto: divulgação

Apresentado em 2013, o projeto para a criação de um hospital veterinário público em Goiânia deve voltar à pauta da Câmara Municipal no começo do próximo ano. A previsão é do autor da proposta, vereador Zander Fábio (PEN).

Afastado das funções parlamentares por suspeita de envolvimento em esquema de corrupção na prefeitura, ele revelou ao Jornal Opção na última semana que o projeto aguarda apenas a finalização de algumas diligências em secretarias para ser colocado em votação — última e definitiva.

“No começo desta legislatura, apresentei um novo texto, que foi apensado àquele que já havia sido aprovado. O objetivo foi apenas deixar clara a dotação orçamentária, que virá da Amma [Agência Municipal de Meio Ambiente]”, asseverou.

Esta foi uma das polêmicas envolvendo a criação do hospital voltado para animais, domésticos e silvestres: de que seriam retirados recursos do orçamento da Secretaria Municipal de Saúde. “De jeito nenhum, foi criado um fundo na agência de meio ambiente. Conversei com o prefeito Iris [Rezende] e ele foi bem receptível, não faz nenhuma objeção”, completou.

Atualmente, já existe um centro clínico voltado à saúde animal, na escola de medicina veterinária da Universidade Federal de Goiás (UFG). No entanto, o objetivo do projeto, segundo o autor, é ampliar o serviço, que contaria com um cadastro público, regulamentaria a venda e compra na capital, além de promover a castração.

Autor do projeto, Zander Fábio | Foto: Fernando Leite/ Jornal Opção
Autor do projeto, Zander Fábio | Foto: Fernando Leite/ Jornal Opção

No Brasil, a ideia ainda é restrita. São Paulo (SP), Porto Alegre (RS) e mais recentemente Recife (PE) inauguraram unidades voltadas aos bichos. Por aqui, a obra foi orçada em R$ 100 mil e anunciada pela gestão do então prefeito Paulo Garcia (PT) ainda em 2014, mas nunca saiu do papel.

Com a criação neste ano do Fundo de Proteção ao Bem-Estar Animal, aprovado pela Câmara Municipal em agosto, haverá ainda a possibilidade de captar recursos da iniciativa privada por meio de convênios e isenções fiscais, além claro da arrecadação proveniente das multas aos que desrespeitarem a legislação de proteção aos animais.

Afastado da Câmara, Zander Fábio (PEN) se diz confiante na concretização do projeto: “É uma causa que defendo desde meu primeiro mandato e passou da hora do poder público se preocupar com os animais.”

Por Alexandre Parrode

Fonte: Jornal Opção

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.