O exame também pode ser realizado durante uma consulta de rotina - Foto: Reprodução

Hospital veterinário realiza exame gratuito em cães e gatos em Santos, SP

O Hospital Veterinário da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Metropolitana de Santos de Santos (HOVET-Unimes) vai realizar exames gratuitos de fezes em cães e gatos. Donos de pets podem levar a amostra de segunda a sexta, das 8h às 17h, no HOVET Unimes (Avenida Antonio Manuel de Carvalho, n° 3935, Morro Nova Cintra). A recomendação é que a coleta seja feita pouco antes da entrega.

O exame também pode ser realizado durante uma consulta de rotina no Hospital, a ser agendada pelos telefones 3258-5560 ou 3258-5561. Com fins acadêmicos e científicos, a coleta visa investigar a ocorrência de parasitas gastrointestinais em cães e gatos. A pesquisa será realizada pela aluna do 4° semestre de Medicina Veterinária, Nathália Delucinhore, com supervisão da docente da graduação, Dra. Juliana Martins Aguiar.

“Esse estudo visa não só a saúde do animal, mas também a dos seres humanos. Muitos dos parasitas são transmitidos do animal para o homem. Ou seja, mesmo que não haja a transmissão direta ao proprietário do pet, até durante um passeio, se o cão ou o gato defecar na rua, pode contaminar o meio ambiente. Vemos, por exemplo, o caso do ‘bicho geográfico’, que pode ser adquirido quando andamos descalços em locais que possam conter restos de fezes de animais, como areias ou campos”, explicou a professora.

Após o processamento dessa amostra, o HOVET vai fornecer os resultados dos exames por telefone para o(a) proprietário(a) do animal, caso seja detectado um dos parasitas existentes, entre eles, o cancylostoma spp., Toxocara spp., Trichuris vulpis, Dipilidium caninum., Cryptosporidium spp., Cystoisospora SP., Giardia spp., e Sarcocystis sp.

Nathália, que recentemente conquistou a bolsa de iniciação científica pela Unimes, comenta a importância da pesquisa na área de saúde animal. “É muito importante para nós, alunos, aplicarmos algo que aprendemos em uma ou mais disciplinas por um tempo prolongado. Esse contato com a área científica abre inúmeras oportunidades, tanto para quem pensa em seguir a área acadêmica, quanto em questão ao treinamento, no meu caso, ir para a prática de cuidados com animais”, acrescentou.

Fonte: Diário do Litoral

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.