Ibama apreende 152 quilos de carne de paca, veado e porco-do-mato em canoa no interior do Acre

Uma pessoa foi presa e a carne de animais silvestres foi doada para abrigo de idosos em Cruzeiro do Sul.

302
Carne ilegal foi apreendida pelo Ibama e PF (Foto: Divulgação Ibama)
Carne ilegal foi apreendida pelo Ibama e PF (Foto: Divulgação Ibama)

Uma operação conjunta do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente Recursos Naturais Renováveis (Ibama) com a Polícia Federal apreendeu 152 quilos de carne de animais silvestres que estavam sendo levados em uma canoa que subia o Rio Juruá em direção a Cruzeiro do Sul. A apreensão ocorreu na tarde de domingo (25), nas proximidades de Guajará (AM).

Entre os animais estavam paca, veado e porco-do-mato. Na embarcação, estavam três pessoas, uma delas assumiu ser o dono da carne e foi presa em flagrante, sendo conduzida à Delegacia de Polícia Federal.

“Junto com a carne foi apreendida a embarcação e o motor. Essas operações serão rotineiras e intensificadas visando coibir a prática de crimes ambientais na região”, disse o chefe do Ibama em Cruzeiro do Sul, Ádila de França Lima.

Canoa também foi apreendida (Foto: Divulgação Ibama)
Canoa também foi apreendida (Foto: Divulgação Ibama)

A carne apreendida foi doada ao Lar dos Vicentinos. “A carne será doada para o Instituto Dom José Hascher que mantém um abrigo de pessoas idosas. O dono da carne foi autuado de acordo com a lei de crimes ambientais e a parte criminal será instaurada pela Polícia Federal”, explicou.

O acusado pode pagar multa por cada quilo de carne apreendida. A multa varia entre R$ 500 a R$ 5 mil por quilo de carne de acordo com a espécie.

Por Adelcimar Carvalho

Fonte: G1


Nota do Olhar Animal: Doar a carne para que seja consumida incentiva a caça, habituando (ou perpetuando o hábito) de se comer carne de caça. A “generosidade” das autoridades acaba vitimando mais animais.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.