CETAS acolhe e trata animais silvestres até reintroduzi-los ao ambiente natural - Foto: GUSTAVO SIMÃO/ ESPECIAL PARA O POVO

Ibama reinaugura Centro de Triagem de Animais Silvestres em Fortaleza, CE

Espaço destinado a receber animais silvestres vítimas de tráfico e de cativeiro ilegal, o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), foi reinaugurado ontem em Fortaleza. Com investimento em torno de R$ 1,1 milhão, a reforma durou quatro meses e envolveu todas as instalações, incluindo setores administrativos, laboratórios, salas para pequenas cirurgias, recintos dos animais e uma nova área de voo, sendo reforçada ainda a segurança.
Quando o Cetas foi criado, em 2009, a expectativa era receber 3.000 animais por ano, segundo o superintendente do Ibama no Ceará, Herbert Lobo. No entanto, em 2017 foram atendidos quase 9.000 animais, correspondendo ao triplo da capacidade do centro. Por mês, o Cetas recebe cerca de 700 animais. No momento, são em torno de 1.000 no local. Deste total, 80% são aves, 15%, répteis, e 5%, mamíferos..

“É óbvio que qualquer equipamento em sobrecarga vai se deteriorar mais rápido, por isso a necessidade dessa reforma. Vamos ter melhores condições de tratar, de cuidar desses animais e o processo de recuperação deles, muito provavelmente, será acelerado e poderemos reintroduzi-los também mais rápido no ambiente natural”, afirma o superintendente.

Os animais chegam ao Cetas por meio de entregas voluntárias; de trabalho de inteligência realizado pelo órgão; e de operações de fiscalização do Ibama, da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) ou do Batalhão da Polícia Militar Ambiental.

De acordo com o analista ambiental e fiscal do Ibama Walber Feijó não há tempo definido para os animais ficarem no Cetas, dependendo da condição e da espécie. Eles recebem cuidados veterinários e alimentação adequada para serem reintroduzidos na natureza após a recuperação. Os que não estiverem aptos para esse retorno são encaminhados para criadouros registrados e zoológicos. Ter animais silvestres em cativeiro é crime, sendo aplicada sanção administrativa de R$ 500 por animal. O valor pode chegar até a R$ 5.000 se a espécie for ameaçada de extinção. Além disso, a pessoa pode responder judicialmente pelo ato.

COMO ENTREGAR ANIMAL

O Ibama recomenda que seja feito contato prévio com o Cetas para emissão da autorização de transporte. Na entrega voluntária, a pessoa fica isenta de receber penalidade ou multa.

SERVIÇO

Cetas – Ibama

Onde: Rua Wilson Ferreira, 351 – Guajerú (Fortaleza) Telefone: (85) 3474 0001 Funcionamento: Segunda a sexta, das 7h30min às 17 horas Denúncias: 0800 618080

Fonte: O Povo

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.