Inseparáveis: cachorro fica ao lado de cadela morta após ser atropelada em avenida; vídeo

Fidelidade entre os irmãos Bebel e Bob chamou a atenção de quem passava pelo local. Moradora de Palmas fez vídeo e contou que cachorro não deixou ninguém se aproximar.

430
Cachorro fica ao lado de cadela que foi atropelada em avenida de Palmas (Foto: Nice Regina/Divulgação)
Cachorro fica ao lado de cadela que foi atropelada em avenida de Palmas (Foto: Nice Regina/Divulgação)

A fidelidade entre a cadela Bebel e o cachorro Bob chamou a atenção e emocionou quem passava pela avenida Palmas Brasil, na tarde deste domingo (3). Ela foi atropelada por um carro e morreu no canteiro central. O curioso é que o Bob, irmão da cadela, não saiu de perto dela e também não deixava as pessoas se aproximarem. (Veja o vídeo)

VÍDEO: Cachorro emociona ao ficar do lado de cadela atropelada em Palmas

Um vídeo gravado pela gerente comercial Nice Regina Santos mostra o momento. Ela chama o cachorro, mas ele não desgruda da companheira. “O que mais me emocionou foi ele não abandoná-la, proteger e não querer sair de perto”, relatou ela.

Nice conta que ficou por cerca de 10 minutos na avenida e nesse período, o cachorro não deixou as pessoas se aproximarem.

Os tutores da Bebel souberam do atropelamento por meio do vídeo que foi publicado nas redes sociais. “O atropelamento aconteceu à tarde, quando foi às 22h30, eu estava nas redes sociais e vi o vídeo. Já vi que eram eles. Eu entrei em desespero, peguei o carro e fui buscá-la para fazer o enterro”, disse emocionada a estudante Ana Paula Rodrigues. Neste momento, Bob já tinha voltado para casa.

Ana Paula relatou que os dois cachorros fugiram no momento em que o ex-marido dela foi tirar o carro da garagem. “Nós sempre prendíamos eles no fundo da casa, quando íamos tirar o carro. Mas eu tinha tirado a coleira dela porque estava apertada. Foi aí que eles fugiram. Na hora pensei que eles iriam voltar logo porque já tinha acontecido isso antes”, relatou.

A estudante contou que Bebel estava há 10 anos com a família. Ela e o Bob eram muito companheiros, segundo a tutora. “Tudo o que ele fazia era com ela. Depois da morte da Bebel, ele ficou triste, fica uivando à noite chamando ela. Durante o dia, fica só deitado na cadeira. A família também sentiu muito. Na minha casa eu nunca estava sozinha, porque onde eu ia, a Bebel me acompanhava”, lamentou.

Por Jesana de Jesus

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.