Instituição de acolhimento de animais faz campanha para não encerrar atividades em Jaru, RO

Dívida com clínica veterinária ameaça continuidade dos atendimentos do instituto. Mais de 100 animais já foram recolhidos pelo grupo.

188
Instituto Vitória dos Animais (IVA); animais recuperados; cachorro; Instituição de acolhimento de animais faz campanha para não encerrar atividades em Jaru, RO (Foto: IVA/Divulgação)
Instituto Vitória dos Animais (IVA); animais recuperados; cachorro; Instituição de acolhimento de animais faz campanha para não encerrar atividades em Jaru, RO (Foto: IVA/Divulgação)

O Instituto Vitória dos Animais (IVA), que recolhe e trata cães e gatos doentes das ruas de Jaru (RO), a cerca de 290 quilômetros de Porto Velho, começou uma campanha de arrecadação de roupas, calçados e acessórios para a realização de um bazar.

O IVA tem cerca de 90 membros e já recolheu mais de 100 animais doentes e debilitados das ruas. Após o tratamento, os animais são disponibilizados para adoção.
Katia Souza, presidente do instituto, lembra que a ideia de ajudar os animais começou quando ela e amigos perceberam que não havia nenhuma instituição que fazia esse trabalho na cidade.

“A gente leva eles pra uma clínica, eles fazem consulta, cirurgia e depois nós levamos eles pro nosso espaço e são encaminhados pra adoção. Somos totalmente voluntários, trabalhamos com ‘a cara e a coragem’”, conta.

Com os últimos atendimentos realizados, o instituto contraiu uma dívida de mais de R$ 2 mil com uma clínica veterinária e para não inviabilizar os atendimentos, será feito um bazar no mês de dezembro com o objetivo de aliviar o caixa.

Foto: IVA/Divulgação
Foto: IVA/Divulgação

Os interessados em fazer doações de roupas, calçados, acessórios e itens domésticos para o bazar podem entregá-las em uma locadora situada na Avenida Padre Adolpho Rohl, próximo a Avenida Dom Pedro I.

Além das roupas para o bazar, o instituto também recebe doações de acessórios para animais e rações. Mais informações podem ser obtidas através do telefone (69) 9 9267-2793.

De acordo com a responsável pelo instituto, o endereço da casa de acolhimento não é divulgado porque no espaço usado anteriormente era comum que as pessoas jogarem caixas com cachorros e gatos no terreno durante a noite e o instituto não tem capacidade para receber esse animais.

Por Diêgo Holanda

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.