Interditada há um mês, falta de serviços da GPA prejudica tratamento de animais, em Caruaru, PE

Gerência de Proteção Animal de Caruaru teve os atendimentos suspensos em novembro.

127
Tutores de animais recorrem a atendimento particular após interdição da GPA em Caruaru (Foto: Reprodução)
Tutores de animais recorrem a atendimento particular após interdição da GPA em Caruaru (Foto: Reprodução)

O atendimento da Gerência de Proteção Animal (GPA) de Caruaru, no Agreste, segue suspenso temporariamente pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária de Pernambuco desde novembro deste ano. De acordo com o conselho, a GPA não é registrada e apresenta irregularidades, como falta de estrutura no local.

Vídeo: Tutores de animais recorrem a atendimento particular após interdição da GPA em Caruaru

O conselho determinou que as mudanças fossem realizadas em um prazo de 30 dias. Enquanto o serviço não é retomado, donos e cuidadores de animais do município estão recorrendo a atendimentos particulares.

A professora Elza Oliveira precisou de atendimento cirúrgico para filhotes de gatos e procurou a unidade, que estava fechada. “A gente sabe que tem prioridade na assistência da saúde de nós, seres humanos, mas os animais também precisam disso”, disse.

Por meio de nota, a Secretaria de Serviços Públicos informou que a abertura da licitação para a contração de clínicas veterinárias parceiras está prevista para janeiro. Ainda segundo a secretaria, essas clínicas serão conveniadas para a realização de procedimentos mais complexos, como cirurgias, e a GPA passa a funcionar como um consultório, para os casos mais simples.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.