Jacaré atravessa rua e congestiona trânsito em Manaus, AM

Os condutores pararam os veículos para não atropelarem o jacaré que tentava atravessar a avenida.

151
Para ajudar na fluidez do trânsito, um mototaxista que presenciou o ocorrido, desceu da motocicleta e levou o réptil até um terreno baldio (Foto: Arquivo AET)
Para ajudar na fluidez do trânsito, um mototaxista que presenciou o ocorrido, desceu da motocicleta e levou o réptil até um terreno baldio (Foto: Arquivo AET)

A proximidade de Manaus, capital do Amazonas, com a floresta, permite o aparecimento de animais na área urbana, muitas vezes de forma inusitada. Na manhã desta terça-feira (26), um filhote de jacaré foi devolvido à natureza, após  deixar o trânsito congestionado na avenida Camapuã, uma da principais vias da Zona Norte da cidade.

Em horário de pico, o animal despertou a curiosidade de pedestres e deixou os motoristas que transitavam na área preocupados, no sentido que o animal não ficasse ferido. Os condutores pararam os veículos para não atropelarem o jacaré que tentava atravessar a avenida.

Foto: Arquivo AET

Para ajudar na fluidez do trânsito, um mototaxista que presenciou o ocorrido, desceu da motocicleta e levou o réptil até um terreno baldio.  O local dá acesso a uma grande área verde da área.

O biólogo Hebert Corrêa, informou que a espécie de jacaré, vista nesta manhã, é conhecida como jacaré pedra ou coroa, comum em áreas urbanas. O especialista informou que há muitos registros de aparecimento de jacarés na capital, no período chuvoso.

Foto: Arquivo AET

Orientação

O capitão Marcos Pires, Batalhão de Policiamento Ambiental, informou que a população não deve se aproximar dos animais, pois jacarés são animais selvagens que causam riscos às pessoas, assim como as pessoas também representam riscos aos animais.

Foto: Arquivo AET

“Quando um animal for encontrado em via pública, as pessoa devem apenas isolar a área e acionar os órgãos responsáveis, Batalhão Ambiental, Ibama, ou outros órgão de fiscalização do município ou do estado”, explicou.

Foto: Arquivo AET

Pires ainda ressaltou que as pessoas que tentarem manejar os jacarés, causarem ferimentos no animal, podem ser penalizadas e responder pelo crime de maus-tratos.

Por Daniel Landazuri

Fonte: Em Tempo


Nota do Olhar Animal: Parabéns ao mototaxista que tomou uma atitude e levou o jacaré para um local mais seguro. Seria ótimo que a população e os animais pudessem contar com especialistas dos órgãos citados pelo capitão, mas o mais comum é estes levarem muito tempo para atender a ocorrência ou nem comparecerem. Esperar por eles poderia ter significado a morte do animal. Tomara que um dia a população possa confiar na presteza dos órgãos públicos.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.