Foto: Flickr

Japão está caçando baleias ilegalmente de novo. Vamos pedir à ONU para interferir e parar com esses crimes globais!

‘Salve as Baleias’ é um slogan sinônimo de direitos dos animais há muitas décadas e, infelizmente, a luta para salvar as baleias da matança sem sentido ainda é uma batalha contínua no mundo inteiro.

Uma petição no site Care2 explica que a caça comercial de baleias está proibida mundialmente desde 1986, mas isso não impediu que países como Noruega, Islândia, Dinamarca, e Japão continuassem caçando baleias e vendendo sua carne com fins lucrativos.

A petição explica ainda que o Japão contornou a lei internacional afirmando erroneamente que sua caça é feita em nome da “ciência”, mas qualquer pessoa com um mínimo de conhecimento sobre conservação sabe que isso é uma completa mentir, inclusive o Tribunal Internacional de Justiça que decidiu em 2014 que a caça às baleias não tem absolutamente nenhuma fundamentação científica. Visando ao lucro, essa caça descarada às baleias-de-minke na Antártida começou novamente, sendo que cinco navios japoneses estão a caminho dessa região para caçar mais de trezentas baleias-de-minke. Precisamos fazer alguma coisa AGORA para parar a frota de caça do Japão.

A petição recorre à ONU para interferir e proteger as baleias-de-minke através do estabelecimento de sanções econômicas ao Japão por seu flagrante desrespeito às leis internacionais. Pedimos que dedique alguns minutos para assinar esta petição e ajudar a impedir a matança sangrenta dos gigantes antárticos maravilhosos do nosso planeta.

A união é uma coisa poderosa, então, compartilhe essa petição com seus contatos para disseminar o conhecimento sobre esse problema sério e aumentar ainda mais o apoio às baleias!

ASSINE A PETIÇÃO!

Por Natasha Brooks / Tradução de Camila Uemura

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *