Japão quer trazer de volta a caça comercial de baleias - Vamos acabar com isso agora!

Japão quer trazer de volta a caça comercial de baleias – Vamos acabar com isso agora!

No primeiro dia da 67ª reunião da Comissão Internacional da Baleia (CIB), a Humane Society International (HSI) abordou a proposta do Japão de introduzir uma emenda que anularia a moratória da caça comercial e resultaria na morte de muitos inestimáveis e majestosos animais. A organização pediu aos governos que rejeitem a proposta do Japão de estabelecer cotas para a caça comercial de baleias, assim como pediu melhorias no bem-estar para as baleias que são mortas em caças aborígines de subsistência. O pedido da HSI para os 70 países que participaram da reunião foi simples, mas para os animais é uma questão de vida ou morte: “Seja gentil com as baleias”.

Desde 2006, o Japão não envia dados de bem-estar animal à CIB e não fornece estimativas sobre o tempo máximo até a morte dos animais, informou a HSI. No entanto, de acordo com análises independentes de imagens, as baleias mortas pela caça na Antártica do Japão levaram pelo menos 33 minutos para morrer, um resultado chocante. Baleias que não são mortas imediatamente são atingidas com arpões (não explosivos) que foram proibidos na caça comercial de baleias pela CIB em 1980, rifles e lanças de aço.

“O Japão não poderia ter avançado em uma proposta mais regressiva e imprudente, colocando em risco tanto a conservação quanto o bem-estar das baleias”, disse Claire Bass, diretora executiva da Humane Society International UK. “Você não precisa ser um veterinário para saber que atirar em uma baleia com um arpão que explode dentro de seu corpo, em muitos casos não a matando imediatamente, causará um sofrimento terrível e completamente inaceitável. Não há maneira humana de matar baleias no mar, e esse fato por si só deve ser suficiente para que os países rejeitem a proposta do Japão”.

O governo japonês designou a semana após a reunião da CIB, de 20 a 26 de setembro, como uma “Semana da Gentileza aos Animais”, com o objetivo de “aumentar a conscientização sobre o bem-estar e o cuidado adequado dos animais”. A HSI agora insta o governo a aplicar o mesmo princípio às baleias.

Outras propostas em consideração na reunião incluem as que aprovam cotas para as caças aborígines de subsistência, que buscam aprovação para matar 2.905 baleias ao longo de um período de sete anos. Embora a HSI apoie os direitos dos povos aborígenes de manter suas culturas, a instituição de caridade também enfatizou sua crença de que todas as culturas podem ser encorajadas a melhorar o bem-estar animal, e enfatizou que o bem-estar animal em algumas caças indígenas precisa de atenção séria.

As baleias podem ser criaturas enormes e poderosas, mas isso não as torna menos vulneráveis à maior ameaça existente à vida selvagem: a atividade humana. Embora protegidas pela lei internacional, as baleias ainda enfrentam uma série de ameaças, e a proposta do Japão tornaria as ameaças drasticamente mais numerosas e resultaria no sofrimento desnecessário de mais animais.

As baleias precisam de proteção em muitos aspectos. No ano passado, 54 baleias-jubarte ameaçadas de extinção ficaram presas em redes de pesca. O Care2 lançou uma petição chamando o público para se manifestar e dizer à CIB que pessoas de toda a parte do mundo querem que eles continuem a proteger as baleias da caça comercial! Assine a petição aqui e exija que a CIB negue o pedido do Japão para expandir os direitos de caça às baleias.

Por Aleksandra Pajda / Tradução de Ana Carolina Figueiredo

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.