Jogador de basquete do 76ers acariciava leãozinho e foi mordido… Eis o porque não há nada de fofo nisso

Sendo um dos mais celebrados jogadores no NBA, o jogador do Philadelphia 76ers, Joel Embiid, não é um estranho no noticiário. Contudo, sua aparição mais recente na imprensa não foi exatamente boa …

No vídeo que viralizou no Twitter, Embiid pode ser visto enquanto segura e acaricia um filhote de leão de cativeiro, em um recinto na África do Sul.

Fotos: Bleacher Report/Twitter

A estrela do basquete estava todo sorridente… até, de repente, o leãozinho cravar os dentes em seu braço e ele olhar para baixo horrorizado.

Este incidente mostra um quadro nítido de que leões não são feitos para ficarem em cativeiro, e que humanos, definitivamente, não deveriam interagir com esses animais selvagens.

De forma irônica, 10 de agosto foi o Dia Mundial do Leão, uma campanha para alertar obre os problemas de se manter leões em cativeiro, e mais, alertar exatamente sobre os perigos que Joel Embiid enfrentou em sua recente viagem para a África do Sul.

O que há de tão errado em expor leões como atração turística para que as pessoas possam experimentar a sua beleza majestosa de perto? Para quem desconhece, estes pobres animais são explorados desde o momento em que nascem. Enquanto criadores alegam com frequência que os leões que criam são órfãos e, ao final, serão libertados de volta à natureza, isto não poderia estar mais distante da verdade.

Na realidade, filhotes de animais selvagens que nascem em cativeiro são imediatamente retirados de suas mães, o que compromete sua habilidade de sobreviver no seu habitat natural. Enquanto isso, leoas são forçadas a procriarem repetidas vezes em recintos apertados, muitas vezes sem acesso adequado a comida e água.

Tudo isso acontece por detrás das cenas, enquanto criadores lucram em expor os filhotes “órfãos” graciosos e mimosos para visitantes. Uma vez que os filhotes crescem e não mais podem ser usados para este propósito, são vendidos para caças confinadas, uma prática perturbadora que envolve leões presos em uma área para que os caçadores tenham uma morte garantida. Tão chocante quanto, outros leões de cativeiro são abatidos e suas partes vendidas num comércio de ossos lucrativo.

Na África do Sul, onde grandes felinos são comuns e podem ser pegos na natureza com facilidade, criadouros de leões são especialmente predominantes: estima-se que existam em torno de 260 criadouros no país que abrigam cerca de 7000 leões. O filhote que Joel Embiid encontrou de perto é um desses leões, e, infelizmente, é bem provável que o futuro desse animal seja uma morte cruel e dolorosa, infligida por um desses métodos mencionados acima.

Se esta notícia te deixa triste, furioso ou ambos, lhe incentivamos a fazer o que puder para ajudar esses preciosos predadores. Para isso, você deve, em primeiro lugar, NUNCA apoiar uma instalação que mantenha os leões cativos com a finalidade de divertir humanos ou ganhar dinheiro.

Outra grande medida para salvar leões é apoiar organizações dedicadas a proteger estas belas criaturas, como o Born Free e a African Wildlife Foundation. Para saber mais, clique aqui. E, por último, não esqueça de contar a todas as pessoas que você conhece a verdade sobre como os leões em cativeiro são tratados quando os turistas não os estão vendo!

 Por Estelle Rayburn / Tradução de Rie Kawasaki

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.