Justiça para a cachorra Caitlyn: O homem que a maltratou foi condenado a 15 anos de prisão

Justiça para a cachorra Caitlyn: O homem que a maltratou foi condenado a 15 anos de prisão

Este foi considerado como o maltrato animal mais horrível. Esta cachorrinha foi encontrada com uma fita adesiva amarrada em seu focinho. A fita estava tão apertada que a cachorra sofreu graves lesões. Mas, felizmente, ela conseguiu sobreviver. O advogado Ted Corvey conseguiu que fosse aplicada a pena máxima ao seu agressor.

A história de Caitlyn, uma cachorra de 15 meses, ficou conhecida no mundo inteiro depois de ter sido encontrada gravemente ferida na varanda de seu antigo tutor em North Charleston, Estado Unidos. Poucos dias antes, o tutor a tinha vendido a um homem de 41 anos por somente 10 dólares. O homem somente tinha Caitlyn por alguns dias, e a maltratou tão brutalmente que a cachorra quase não consegue sobreviver.

Caitlyn conseguiu fugir desse homem e foi encontrada na varanda de seus antigos tutores. Ela teve a fita apertada ao redor do seu focinho durante 36-48 horas e estava muito ferida. A fita estava tão apertada que o fluxo de sangue da língua foi cortado. “Este é o caso mais brutal de maltrato animal que vi em toda minha trajetória”, disse Aldwin Roman, da organização de animais de Charleston, que ficou responsável pela cachorrinha.

Caitlyn estava sofrendo e não podia comer nem beber. No começo, eles pensaram que ela não ia conseguir sobreviver devido à grande quantidade de tecido morto que poderia causar possíveis complicações fatais. Caitlyn teve uma cirurgia de emergência, e em várias ocasiões, para tentar salvar sua língua e seu focinho.

Felizmente, a história teve um final feliz. Caitlyn está melhor do que nunca e se transformou em uma estrela. Ela foi homenageada pela revista People por sua história de sobrevivência em 2015. As cicatrizes não desapareceram, mas Caitlyn não sente mais dor. Além disso, ela foi adotada por uma família carinhosa e adorável que dá tudo que ela merece e precisa. Mas a história não termina aqui!

Durante dois anos o advogado Ted Corvey lutou por conseguir justiça para Caitlyn. Ele tentou conseguir a pena máxima por maltrato animal, 15 anos de prisão, para sua abusadora. E finalmente, em março de 2017, conseguiu seu objetivo. O homem de 41 anos foi condenado à pena máxima e ficará preso por 15 anos por ter maltratado a um cão.

“Esta foi uma mensagem clara. Ninguém pode sair sem castigo perante um feito assim”, comenta Aldwin Roman, da organização de animais de Charleston ao Post e Courier. “Devemos fazer tudo o que legalmente esteja em nossas mãos para acabar com isso. E depois veremos se conseguimos endurecer as penas”, acrescentou.

Creio que é correto que o homem que fez isso tenha recebido um castigo tão severo!

Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: Infoviral

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.