Justiça vai determinar destino de 100 filhotes resgatados em Duque de Caxias, RJ

2362
Filhote foi mantido por horas dentro de um balde (Fotos: Hanriette Soares - ONG Paraíso dos Focinhos)
Filhote foi mantido por horas dentro de um balde (Fotos: Hanriette Soares - ONG Paraíso dos Focinhos)

Sem água, ração e até mesmo presos em baldes. Assim estavam 100 filhotes de cachorros resgatados neste domingo numa feira ilegal de venda de animais em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A operação foi uma ação conjunta da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) em parceria com a ONG Paraíso dos Focinhos e dois cuidadores autônomos de animais abandonados. Os abrigos para onde foram enviados os animais têm a função de “fiéis depositários”: devem cuidar deles até que a Justiça determine se podem ser liberados para a adoção.

Os organizadores da feira, que alegaram serem donos dos filhotes, não apresentarem qualquer documentação que provasse a propriedade, bem como a carteira de vacinação dos cachorros, e foram levados para prestar depoimento. A Polícia Civil ainda não informou se eles foram liberados.

Segundo a presidente da ONG Paraíso do Focinhos, Hanriette Soares, os filhotes estavam expostos a muito calor dentro de um galpão lotado. Três deles precisaram até ficar dentro de um carro com ar condicionado ligado para serem reanimados. Alguns filhotes com apenas dias de vida nem ao menos tinham os dentes nascidos.

— Já somos parceiros da DPMA há alguns anos. Uma ação parecida foi realizada há dois anos, também em Caxias, quando 200 animais foram resgatados. Infelizmente, de tempos em tempos, temos que dar uma nova batida no local, do contrário, tudo volta ao normal — lamentou.

Atualmente, a ONG localizada em Guaratiba, Zona Oeste do Rio, já cuida de 220 animais, e pede ajuda financeira para manter os filhotes resgatados no fim de semana. Os interessados em fazer doações podem obter mais informações em paraisodosfocinhos.com.br/pages/doar.

Fonte: Extra

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.