Leão escapa de jaula e mata funcionária em zoológico nos EUA

Leão escapa de jaula e mata funcionária em zoológico nos EUA

Um leão escapou de uma jaula em um zoológico nos EUA e matou uma das funcionárias que fazia a limpeza do local no domingo (30). A tragédia ocorreu no Conservators Center, na cidade de Burlington, estado da Carolina do Norte.

Como de praxe, o animal tinha sido posto em um recinto separado da jaula principal para que a estagiária Alexandra Black, 22, limpasse a área. A direção do zoológico disse ainda não saber como o leão conseguiu sair e atacar Alexandra.

O animal, um macho, foi abatido pela polícia local, mas o máximo que conseguiram foi resgatar o corpo da funcionária.

O Conservators Center abriga 15 leões, entre os mais de 80 animais selvagens, alguns deles resgatados na natureza ou vítimas de maus tratos.

Em nota publicada no Facebook, a direção da instituição diz que a equipe está “devastada com a perda de uma vida humana”. Afirma, ainda, que está investigando as causas do acidente e que o zoo ficará fechado sem data para retomar a visitação pública.

Recém contratada

Alexandra trabalhava no Conservators Center há duas semanas. Ela era recém-formada pela Universidade de Indiana e, segundo sua família, estava realizando um sonho de trabalhar com animais selvagens.

Em uma declaração distribuída à imprensa norte-americana, a família diz que Alexandra “era uma jovem bonita que tinha recém começado sua carreira, mas sofreu um terrível acidente”. “Ela morreu seguindo sua paixão”, diz a nota.

Por Cristina Charão

Fonte: R7


Nota do Olhar Animal: Não é o primeiro e nem será o último caso de ataque de animal a tratador ou visitante. Também são recorrentes as fugas. E com frequência estas situações resultam no abate do animal, comumente por mera vingança, por baixeza moral dos gestores dos zoos, já que em vários os casos os animais foram ou poderiam ser capturados e não ofereceriam perigo para as pessoas. Zoológicos são instituições medievais. Deseducam a população naturalizando o confinamento e o abuso contra estes seres. Não cumprem sequer o questionável papel conservacionista, já que são raros os que efetivamente reintroduzem animais na natureza. Existem para o mero entretenimento humano, às custa de muito sofrimento dos animais.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.