Lei nos Estados Unidos proíbe venda de animais das fazendas de filhotes

Medida em votação na Califórnia pretende inibir práticas que possam desrespeitar os direitos dos animais.

348
Medida pretende enfraquecer criadouros de animais de estimação (Foto: Pixabay / @jagdprinzessin)
Medida pretende enfraquecer criadouros de animais de estimação (Foto: Pixabay / @jagdprinzessin)

Projeto que tramita nos Estados Unidos pode tornar a Califórnia o primeiro Estado norte-americano a proibir a venda, em pet shops, de filhotes de animais que sejam provenientes das fazendas de filhotes. A intenção é incentivar que pets com essa origem sejam substituídos por cães de centros de adoção.

Estes estabelecimentos são criadouros de animais de estimação com a finalidade da venda. A proibição da venda de filhotes de cães, gatos e coelhos procura enfraquecer essa prática que, muitas vezes, é exercida desrespeitando os direitos básicos dos animais.

De acordo com a Sociedade Americana de Prevenção à Crueldade Contra os Animais, 35 cidades californianas já têm leis semelhantes a essa, mas caso o projeto de lei seja aprovado, seria a primeira vez que um Estado norte-americano adota tal medida.

O texto de lei já foi aprovado no Senado da Califórnia e agora deve passar por votação regimental na Assembleia do mesmo Estado.

Fonte: Estadão


Nota do Olhar Animal: Estas leis nos EUA comumente tem trocado os animais de criadouros comerciais pelos de associações de proteção animal. Porém, têm mantido a venda dos animais, mantendo seu status de mera mercadoria, como coisas passíveis de serem comercializadas. Mudança de paradigma haverá quando houver o reconhecimento de que não é correto que seres sencientes sejam tratados desta maneira.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.