Macaca 'pega carona' em moto de guarda após fugir de parque em São Carlos, SP

Macaca ‘pega carona’ em moto de guarda após fugir de parque em São Carlos, SP

O vídeo de uma macaca-aranha-de-testa-branca interagindo com um guarda da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), campus de São Carlos, está repercutindo nas redes sociais. As informações são do G1 São Carlos.

O animal, que fugiu do Parque Ecológico, foi encontrado em uma área de cerrado na noite de segunda-feira (5). Ela comeu, bebeu água, subiu no colo e até na garupa da moto do guarda.

O ciclista Caio Rissi, de 28 anos, fez o vídeo por volta de 18h30 quando pedalava no local com o amigo Elton Iniesta. O guarda fazia ronda e chegou quase que o mesmo tempo no lugar.

“Ele estava perdido com fome e sede. Era muito manso e macaco aranha não tem no cerrado. Tem bastante animal, já encontrei bandos de macacos, mas esse mansinho foi a primeira vez”, disse Rissi.

Aparentemente cansado e com fome, o animal bebeu água e comeu banana e laranja. Ele chegou a subir no colo do guarda.

O guarda decidiu levá-la até o parque, que fica a cerca de 4 quilômetros do local. Ela chegou a subir na garupa da moto. “Ele ficou com medo do barulho da moto e levamos no colo caminhando”, afirmou Rissi.

Chegando ao parque, a macaca entrou pelo portão e não foi mais vista.

De acordo com o diretor do Departamento de Defesa Animal da prefeitura de São Carlos, Fernando Magnani, a macaca tem mais de 15 anos e vive no Parque Ecológico desde quando era filhote, após ser resgatada das mãos de traficantes. “Como era muito mansinha não pode ser entregue ao habitat natural”, explicou.

“Ela saiu literalmente para ‘dar uma voltinha’ e voltou. Enquanto a gente estava buscando ela, ela foi encontrada pelo pessoal da universidade. Depois ela retornou sozinha para o parque e entrou de volta no recinto nesta manhã, sem precisar sem capturada”, disse.

Ele recomenda que ao encontrar um animal silvestre, a pessoa deve procurar um órgão como Corpo de Bombeiros, Centro de Controle de Zoonoses, Polícia Ambiental ou o Departamento de Defesa Animal para fazer o resgate do bicho. “Achei que a pessoa arriscou bastante, porque apesar de ser manso o animal morde”, afirmou Magnani.

Fonte: A Cidade On – São Carlos

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.