Mais de 2,5 milhões de australianos não comem mais carne

Mais de 2,5 milhões de australianos não comem mais carne

Pouco mais de 12% dos australianos dizem que não estão comendo carne; pesquisa liga a mudança ao ativismo, mas a crescente preocupação com os riscos para a saúde causados pela carne também podem contribuir.

O número de australianos que estão tirando a carne no prato continua a subir, de acordo com um novo relatório da empresa de pesquisa independente Roy Morgan.

O relatório descobriu que 2,5 milhões de australianos, ou 12,1% da população, agora comem alimentos que são totalmente “ou quase totalmente” vegetarianos, ante 2,2 milhões em 2014.

Por que os australianos estão largando a carne?

Um estudo anterior da Roy Morgan revelou que quase metade dos australianos está comendo menos carne vermelha, o que tem sido associado a um aumento do risco de problemas de saúde, como doenças cardíacas e certas formas de câncer.

Resultados do estudo recente destacam como o índice de massa corporal (IMC) atingiu um recorde histórico na Austrália, apesar do aumento das dietas livres de carne. Especialistas, incluindo o criador do IMC, disseram que ele não pode ser usado para determinar a saúde de um indivíduo, de acordo com a rádio NPR.

Apesar do foco do estudo na saúde, Michele Levine, CEO da Roy Morgan, acredita que os recentes protestos focados nos direitos dos animais contribuíram para inspirar mais australianos a adotarem mais alimentos veganos.

Lord of the Fries é uma cadeia de restaurantes vegana em rápido crescimento na Austrália. – Foto: Lord of the Fries

“Para muitos manifestantes, uma parte fundamental para garantir um tratamento melhor aos animais é praticar e promover o vegetarianismo, e a mensagem está chegando a um número cada vez maior de australianos”, explicou Levine em um comunicado.

No início deste mês, uma manifestação em Melbourne que envolveu mais de 100 pessoas que foram às ruas para incentivar outros a assistirem ao documentário “Dominion”, de 2018, ganhou as manchetes em todo o mundo.

De acordo com o perfil de consumidores da Roy Morgan, os “Metrotechs”, ou jovens solteiros nas cidades da Austrália, representam o maior grupo de vegetarianos, com quase um quinto (18,2%) que dizem não comerem carne. Nos EUA e no Reino Unido, os Millennials são mais propensos a comprar alimentos à base de vegetais.

Uma pesquisa de janeiro de 2018 da Euromonitor International descobriu que a Austrália é o terceiro mercado de alimentos veganos que mais cresce no mundo.

Mais cadeias de restaurantes estão se adaptando a isso. O Hungry Jack’s, o Burger King da Austrália, serve agora sanduíches e cheeseburgers de café da manhã veganos. A Domino’s Australia lançou uma quarta pizza vegana em março passado devido ao sucesso de suas outras opções.

O McDonald’s também brincou que está trabalhando em novas opções livres de carne no continente. A cadeia de fast food vegana nascida na Austrália, Lord of the Fries, continua a se expandir em todo o país e, em breve, internacionalmente.

Por Kat Smith / Tradução de Alda Lima

Fonte: Livekindly

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.