Máquinas do Japão vendem até lagostas e animais de estimação; veja

Máquinas do Japão vendem até lagostas e animais de estimação; veja

Como todo mundo já sabe, Japão é um país com uma cultura muito peculiar. As pessoas têm bastante pressa e por isso o país é cheio de máquinas de venda automáticas. Daquelas que é só colocar uma moeda e sair com o produto na mão.

No entanto, muitas dessas máquinas são esquisitas até o limite. Vendem coisas como macarrão instantâneo, gravatas, sopa de besouros, lagostas vivas, animais de estimação e até caixas misteriosas que só comprando pra saber o que tem dentro.

Algumas são normais. Vendem baterias pra quando você precisar. Outras gravatas, pra uma reunião de emergência.

Máquinas do Japão vendem até lagostas e animais de estimação; veja

Mas explorando as cidades japonesas melhor, é possível ver algumas bem esquisitas, como essa das lagostas vivas, para deixar o jantar mais gostoso. Quer comprar alface sem ir ao mercado? Tem nas máquinas. Se sente sozinho e quer um animal de estimação? Essa máquina é a solução. Sim, tem besouros vivos vendidos nessas máquinas. Aqui no caso a espécie “com chifre”, que são considerados itens de boa sorte no país.

 

Créditos: Reprodução/Reddit

Essa é a máquina que fez a fama das máquinas japonesas: elas vendem calcinhas usadas. Mas existe um detalhe: existem poucas dessas máquinas no país, segundo o site Gadgette e as calcinhas não estão usadas de fato, mas foram feitas para serem usadas. A palavra inglesa “used” está lá apenas para atrair turistas.

Existe também uma máquina boa para esquecidinhos: arranjos de flores para dar de presente.

Crédito: Reprodução/Reddit

Por Victor Melo

Fonte: Meio Norte (com informações do R7)


Nota do Olhar Animal: A matéria publicada não aborda em tom crítico este fato repugnante, apenas faz um relato, mas não podemos deixar de chamar a atenção para este exemplo extremo de coisificação do animais não humanos, vendidos em máquinas como meros objetos de consumo. Qualquer comércio de seres sencientes (ocorre no mundo todo) representa uma objetificação, seja realizado por meio de uma máquina ou não, mas o método “automático” de venda acentua este aspecto.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.