Mergulhadores encontram um novo lar para um pequeno polvo que vivia no lixo

Mergulhadores encontram um novo lar para um pequeno polvo que vivia no lixo

Quando Pall Sigurdsson e seus amigos foram para uma expedição de mergulho nas águas da Indonésia em dezembro do ano passado, não tinham ideia de que acabariam dando uma de “corretor de imóveis” para uma pequena criatura marítima que precisava desesperadamente de um novo lar.

Enquanto explorava perto do fundo do oceano, Sigurdsson se deparou com isto: um pequeno polvo que tinha se refugiado dentro de um copo plástico transparente.

Ver o lixo no fundo do cenário oceânico já era muito triste, mas Sigurdsson percebeu que este pedaço de lixo em particular colocava diretamente vidas em risco.

O copo não só falhava em esconder adequadamente o polvo, como também era provável que qualquer predador que estivesse procurando por uma refeição fácil acabaria ingerindo o copo também.

Então, Sigurdsson e o grupo entraram em ação. Eles passaram o resto do mergulho procurando pelo oceano algo que pudesse ser uma casa mais adequada, gentilmente oferecendo ao polvo diferentes conchas até que ele encontrasse uma que gostasse.

Aqui está o lindo processo em vídeo:

O tempo era essencial durante esta missão de caça à casa, já que o suprimento de ar do grupo estava diminuindo, mas felizmente o animal com tentáculos acabou fazendo sua escolha.

“Esses polvos são famosos por serem muito seletivos sobre em quais conchas vão morar”, Sigurdsson escreveu online. “Então tivemos que tentar com muitas conchas diferentes até que ele encontrou uma aceitável”.

Fotos: Pall Sigurdsson

O polvo agora está seguro, mas, infelizmente, o problema da poluição em seu habitat não é enfrentado somente por ele.

“Tendemos a nos focar na poluição de plásticos por causa da parte que flutua e é fácil de se ver e se compreender o quão ruim é”, Sigurdsson contou ao The Dodo. “Eu passei muito tempo mergulhando pelos solos oceânicos ao redor do mundo, e a quantidade de lixo no fundo é esmagadora também”.

A cada ano, aproximadamente 4,8 a 12,7 toneladas métricas de plástico entram os oceanos da Terra, colocando incontáveis vidas de animais em risco. Essa quantidade massiva pode facilmente parecer incompreensível, mas, com muita sorte, a história da experiência desta pequena criatura com sua casa irá conscientizar as pessoas.

Por  Stephen Messenger / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: The Dodo

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.