Morte de cachorro a facadas vira caso de polícia, com troca de acusações – Olhar Animal
Suspeito disse que só matou o animal porque ele tentou atacar sua filha. (Foto: Direto das Ruas)

Morte de cachorro a facadas vira caso de polícia, com troca de acusações

O esfaqueamento e morte de um cachorro pastor alemão neste domingo (6) no Residencial II, em Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande, virou caso de polícia. O autor das facadas deve responder por maus-tratos e a tutora do cão por omissão de cautela.

A tutora do cão Rosemary Cristina Bosco Benites, de 47 anos, disse ao Campo Grande News, que diariamente soltava “Lobo” entre às 21h30 e 22h, horário tranquilo no bairro, para as necessidades fisiológicas do animal. No entanto, na noite de ontem o cachorro foi morto pelo genro de uma vizinha.

“Ele era dócil e nunca atacou ninguém. Quando vi de longe, achei que ele segurou o cachorro dando pauladas, só depois vi que foram facadas no coração. O cachorro da vizinha estava solto e o Lobo teria avançado nele, por isso foi morto, mas isso não ocorreu, foi tudo caso pensado. Agora de manhã o cachorro da vizinha continua solto”, disse.

A tutora de “Lobo” pontuou que seu cachorro foi esfaqueado na calçada de fora e depois arrastado pela coleira para dentro do quintal da vizinha pelo suspeito de 26 anos.

“Ele deixou meu cachorro preso no quintal dele e foi na delegacia. Depois que voltou colocou meu cachorro para fora e lavou a calçada dele”, disse.

À polícia, o suspeito disse que só matou o animal porque ele tentou atacar sua filha. A afirmação é contestada pela dona do cachorro.

Um boletim de ocorrência foi registrado, onde o suspeito das facadas deve responder por maus tratos e a tutora do animal por omissão de cautela.

Por Danielle Valentim

Fonte: Campo Grande News

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.