Motorista de vereador mata cachorra atropelada na Câmara Municipal de Manaus (AM) e não presta socorro

14371
Motorista de vereador mata cachorra atropelada na Câmara Municipal de Manaus (AM) e não presta socorro
Pretinha é um dos cachorros que ficam no pátio da CMM (Foto: Divulgação)

O motorista do vereador Professor Samuel (PHS), identificado como “Pita”, matou atropelada nesta segunda-feira (17), por volta das 13h, uma cachorra conhecida como “Pretinha”. Ele não prestou socorro ao animal que veio a óbito. O caso ocorreu no estacionamento da Câmara Municipal de Manaus (CMM), no bairro São Raimundo, na Zona Oeste.

O atropelamento foi denunciado por protetores independentes que são servidores da CMM e pela ONG Proteção, Adoção e Tratamento Animal (Pata). Nas filmagens das câmeras de segurança da CMM é possível verificar que o animal se deita no estacionamento, no trajeto de saída dos carros, e é atropelado por uma picape, que para no momento que percebe o ocorrido, mas o condutor do veículo não desce para saber o estado de saúde da cadela e opta por seguir o caminho até a saída.

Integrante da ONG Pata, Vanessa Menezes, disse à reportagem que foi até a CMM verificar o ocorrido e que um protetor independente de animais, que trabalha no local, disse que a cadelinha havia sido atropelada. Protetor independente é quem não está filiado a nenhuma instituição e exerce suas atividades com recursos próprios.

“Solicitei da vereadora Joana D’ Arc a liberação das imagens das câmeras de segurança. A situação é complicada. São animais conhecidos, castrados e que não oferecem risco algum que estão aqui [CMM]. E eles não estão desamparados. O crime acontece em qualquer esfera. Já acionamos a vereadora e ela entrará com todo o protocolo legal sobre o ocorrido. Ele [condutor] passou direto, parou e não prestou socorro”, disse Vanessa, complementando que Pretinha era uma cadelinha comunitária, que vivia dentro da CMM e que foi castrada e vacinada durante um mutirão promovido por Joana D’ Arc neste ano.

Um servidor da CMM, que preferiu não se identificar, disse que não é a primeira vez que um cachorro é atropelado dentro do estacionamento. “Infelizmente, dia 5 de março, um cachorro foi atropelo por um vereador, que não prestou socorro na hora, mas depois de muita insistência levou o animal no veterinário. Depois jogou o cachorro, totalmente debilitado, na Câmara. O animal morreu no dia seguinte”, relatou.

O vereador Professor Samuel (PHS) estava dentro do carro no momento do atropelamento, mas disse que seu motorista e ele não prestaram socorro ao animal porque acreditavam que ele não havia se machucado.

“Quem estava dirigindo era meu motorista. O que aconteceu foi um acidente. Conheço a índole dele [Pita]. Os cachorros, às vezes, dormem embaixo dos carros. [Após o choque] A cachorra correu para debaixo de outro veículo e ele não achava que a batida tinha machucado, então seguiu. Depois fiquei sabendo que a cadela tinha falecido. Não era a intenção dele, o conheço há muito tempo”, garantiu.

Ainda segundo o político, ele não tem nada contra os cachorros que ficam pela CMM. No entanto, acredita que algum espaço deve ser construído para que os animais não fiquem circulando nas áreas onde circulam carros. Ele também ficou à disposição para conversar sobre o incidente com ONGs e representantes de defesa dos animais.

A vereadora Joana D’Arc está tomando todas as providências referentes ao caso. Ela fará uma denúncia na Delegacia Especializada em Crimes Contra o Meio Ambiente e Urbanismo (Dema).

“Independente de quem seja, deve responder pelas suas atitudes. Eu terei uma conversa com a presidência [da CMM] para tomar as medidas cabíveis, bem como iniciar uma campanha em prol desses animais e colocar as placas de advertência no estacionamento. É importante usar esse fato para alertar a necessidade de políticas públicas voltadas para os animais domésticos, que é a minha luta aqui dentro da casa”.

Por Rafael Seixas

Fonte: A Critica 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.