MP investiga maus-tratos a pássaros vendidos no Mercado da Madalena, em Recife, PE

MP investiga maus-tratos a pássaros vendidos no Mercado da Madalena, em Recife, PE

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) instaurou inquérito civil a fim de investigar condições de maus-tratos aos pássaros que são vendidos aos fundos do Mercado da Madalena, um dos mais tradicionais da Zona Oeste do Recife. A prática acontece há mais de 50 anos no local, mas foi neste ano que esse comércio começou a ser criticada contundentemente por frequentadores do estabelecimento a ponto de ganhar visibilidade do MPPE.

O problema ganha evidência quando a feira é encerrada: as gaiolas com os pássaros são confinadas em boxes minúsculos e sem ventilação e por lá ficam durante um período de 13 horas seguidas. É essa a rotina diária das aves. Ofício foi expedido pelo MPPE à Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (SDSMA) e à Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e, para ambos, foi dado um prazo de 15 dias para resposta.

A Folha de Pernambuco esteve no mercado para ver de perto a situação que, realmente, é preocupante. A feira começa diariamente às 7h, encerrando às 17h. Depois disso, os pássaros são engaiolados, em ambiente escuro e, para piorar, as poucas e pequenas janelas ainda são tapadas pelos comerciantes com papelão, dificultando ainda mais qualquer possibilidade de ventilação dentro dos estabelecimentos.

Os boxes localizados na parte externa do Mercado da Madalena são ainda mais estreitos em relação aos que estão no interior do lugar. “Recebemos a denúncia dos próprios frequentadores do mercado. Por isso que acionamos os órgãos competentes para averiguarem a situação”, complementou o promotor de Meio Ambiente da Capital, Ricardo Coelho, à frente da medida.

As irregularidades não param por aí. Ricardo Coelho ressaltou que há espécies proibidas de serem comercializadas. “Esse é um outro problema principal, o comércio de espécies (de pássaros) sem licença para comercialização e sem anilha”, afirmou. Essa denúncia caberá apenas à CPRH averiguar, uma vez que a gestão da fauna e da flora foi repassada do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) ao órgão estadual há quatro anos por meio de instrução normativa.

Por meio de nota, a Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Recife informou que “ainda não foi notificada pelo Ministério Público de Pernambuco sobre a abertura de inquérito para a investigação de maus tratos a pássaros no Mercado da Madalena”, mas, reforçou que “também que é contra qualquer tipo de maus tratos a animais”. Já a CPRH, até o início da noite desta quarta-feira (1º), não se pronunciou sobre o assunto.

Feira de pássaros no Mercado da Madalena. (Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco)

Por Priscilla Costa

Fonte: Folha PE

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.