Falta de centro de castração aumenta número de animais abandonados (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Número de animais abandonados aumenta por falta de centros de castração em Araguaína, TO

O número de animais abandonados em Araguaína aumentou recentemente o ONGs que defendem os direitos dos animais apontam a falta de centros de castração como o motivo. A luta contra a crueldade animal é lembrada durante todo o mês de abril. O serviço de castração na cidade é realizado apenas em clinicas particulares e por voluntários. (Veja o vídeo)

VÍDEO: Falta de centros de castração faz aumentar o número de animais abandonados em Araguaína

Uma obra que vai transformar uma unidade de saúde de Araguaína em um centro de castração e tratamento de animais estava prevista para ser inaugurada em fevereiro desse ano, mas está parada. Enquanto isso, o alto índice de animais nas ruas aumenta o risco de doenças que podem afetar humanos.

Os centros de castração ajudam principalmente no controle populacional de cães e gatos e no combate à doenças como calazar, já que o número de casos está relacionado com a quantidade de animais nas ruas.

A zootecnista, Roberta Vaz, acredita que os problemas estão ligados à falta de comprometimento das autoridades. “A gente vê as ruas cheias de animais e eles são advindos de algum lar. Foram colocados para fora. Enquanto não houver o comprometimento dos nossos governantes, a situação só vai piorar”.

O médico veterinário, Arivan Arraias, conta que o local será um “avanço para a saúde pública e para o bem estar animal também. Com isso as pessoas vão ser mais conscientes de que tem que castrar. Esses animais de rua acabam sendo um risco”.

Apesar de ser comum, o abandono de animais é considerado crime. A pena pode chegar a três meses de prisão, além de multa.

A Prefeitura de Araguaína informou que o atraso na entrega do centro de castração ocorreu por que a ganhadora da licitação para instalar os móveis foi descredenciada e foi necessária uma nova licitação. Segundo a Prefeitura, só faltam ser feitos acabamentos e a previsão de entrega é no próximo semestre.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.