O desafio de Sansão

1676
O desafio de Sansão

Quem ainda vive fora da realidade dos animais abandonados pensa que existem soluções fáceis e eficientes para socorrer os animais abandonados. Nada poderia ser menos verdade, e aqueles que têm olhos para ver a triste situação dos bichos urbanos sabem muito bem. Limitar o número de adotados costuma ser uma resolução de toda pessoa que ama cães e gatos que os fato teimam em desafiar. Que o diga a Karine, que vive em São Bernardo.

No último sábado a noite ela passava por uma rua deserta quando se deparou com um cãozinho em estado lamentável. Imediatamente, dois sentimentos opostos tomaram conta dela; a urgência de ajudá-lo, e a preocupação de não poder assumir mais responsabilidades. Felizmente para Sansão – esse seria o nome dele – o solidariedade falou mais forte. “Ele estava morto de frio e fome, dentro de uma caixa imunda”, lembra ela. “Com o coração em mãos, sabendo que já tenho um cachorro e que não poderia ficar com ele, o trouxe ele pra casa, aqueci e e alimentei”.

A preocupação seguinte foi com o estado de saúde do cãozinho. “Como deve ter ficado muito tempo dentro da caixa, ele andava com dificuldade e tinha a barriga inchada.” Logo ao acordar, no domingo, ela correu ao veterinário, que indicou banho com um sabonete especial e um chá medicinal. “Logo depois do banho,  ele conseguiu fazer cocô e xixi. Deixamos que andasse um pouco pela rua, mas continua tristinho e eu não tenho condições de cuidar mais dele”, lamenta ela. “Preciso de ajuda”.

O desafio de Sansão

Defensores dos animais não humanos tomam a si a tarefa de ser a voz de quem não tem voz, e por isso Karine lança este apelo em nome do cãozinho que batizou de Sansão: “Olá gente,  depois de enfrentar e vencer tantos desafios, ganhei o nome de Sansão. Estou a procura de um lar, porque infelizmente a pessoa que me encontrou sozinho naquela noite não tem como ficar comigo. Peço a ajuda de todos para compartilhar essa informação e me adotar, sou um bom companheiro, igual aos muitos outros cachorros que agora nesse momento estão na mesma situação que eu passei a tempos atrás. Mas eu tive a sorte de receber socorro. Quando me encontraram,  eu estava encolhido tremendo de frio, fome e adoentado.  Hoje, bem melhor depois de todo o cuidado , amor e remédios, estou andando, correndo, brincando e procurando um lar. Me ajuda? Talvez você não possa ajudar todos e nós sejamos muitos, mas para mim, você pode ser toda a diferença do mundo. E eu vou te agradecer para sempre… Pois sou o guerreiro Sansão!”

Contato

Karine/Gabriel
(11) 43381545 / 987013246 / 984558290
Jardim Silvina, São Bernardo do Campo, SP
E-mail: Karine_nina39@hotmail.com


Texto baseado no depoimento de Karine Oliveira.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.