Onça-parda é resgatada de árvore ao lado de uma casa em Lages, SC

Animal conhecido também como leão baio, precisou ser sedado. Após resgate, felino foi solto em unidade de conservação.

183
Onça parda foi resgatada na manhã deste sábado em Lages (SC) (Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação)
Onça parda foi resgatada na manhã deste sábado em Lages (SC) (Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação)

Um leão-baio, também conhecido como suçuarana ou onça-parda, foi resgatado na manhã deste sábado (28) de cima de uma árvore ao lado de uma casa no bairro Morro do Posto, em Lages, na Serra catarinense. Os bombeiros e a Polícia Militar Ambiental foram chamados por volta das 8h, por uma moradora que viu o felino.

O animal, cujo nome científico é Puma concolor, precisou ser sedado para ser resgatado, disse o médico veterinário Átila Costa. Ele lançou um dardo com tranquilizante no leão-baio. Após a sedação, o felino caiu numa espécie de cama feita com galhos e outros materiais para amortecer a queda.

O trabalho de retirada durou cerca de uma hora, disse o médico veterinário.

Leão-baio resgatado em Lages passou por exames e depois foi solto. (Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação)
Leão-baio resgatado em Lages passou por exames e depois foi solto. (Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação)

O felino tem entre um e dois anos e foi levado para fazer exames numa faculdade particular de medicina veterinária na cidade. Ele estava com um machucado na cabeça provocado pela queda da árvore na hora do resgate. Também tinha machucados ocorridos há mais tempo.

“Ele estava com lesões antigas de arranhaduras no dorso, feitas provavelmente por um macho adulto da mesma espécie. A população desse animal é controlada por eles mesmos. Infelizmente, a ação do homem pode provocar um desequilíbrio, porque a maior parte dos pumas caçados é de macho”, disse Costa.

Após os exames, o animal foi levado pela Polícia Militar Ambiental a uma unidade de conservação de Campo Belo do Sul, município próximo a Lages, onde foi solto.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.